IATA quer bloquear dinheiro das contas das agências de viagens

A IATA pretende estabelecer mudanças relevantes na sua relação contratual com as agências de viagens. A Confederação Espanhola de Agências de Viagens (CEAV) manifesta a sua total rejeição em relação ao projecto New Gen ISS que está na sua fase final de desenvolvimento e deverá entrar em vigor em Janeiro de 2017, e que obriga à recredenciação das agências de viagens sob novas regras, e à introdução do pagamento imediato para o BSP.

Entre os pontos da discórdia está o novo sistema de pagamento “Easy pay”, que significa que o valor do bilhete é bloqueado imediatamente na conta do agente de viagens na altura da sua emissão, mas também um novo sistema de gestão de crédito, e um novo esquema de seguro financeiro.

De acordo com a CEAV, o novo processo de acreditação e pagamento à IATA “faz aumentar o desequilíbrio entre o risco efectivamente existente e as garantias exigidas”.

A associação espanhola refere ainda a existência de uma ruptura por parte da IATA nas relações contratuais estabelecidas com as agências de viagens já credenciadas, pois obriga-as a solicitar nova acreditação, e o projecto foi “desenvolvido de forma unilateral “, adiantando que quando a IATA apresentou as bases do projecto ao Conselho Unificado do Programa de Agências (APJC), os pontos principais já tinham sido aprovados pela Conferencia de Agência de Passageiros (PAConf), órgão composto exclusivamente por companhias aéreas.

A alegação da IATA é criar três novos níveis de certificação: padrão, sem a possibilidade de pagamento em dinheiro; padrão com a possibilidade de pagamento em dinheiro e com um limite de crédito; ou certificação em várias países, com limite de crédito. Este é para que as grandes agências online e consolidares não necessitarem de acreditação em cada país.

Após a apresentação oficial do New Gen ISS efectuada pela IATA em 24 de Novembro, a CEAV tentou em várias ocasiões marcar uma reunião com esta parceria com o objectivo de recolher informação adicional sobre o projecto, mas esta reunião nunca chegou a acontecer.