IATA: tráfego de passageiros mantém “tendência de forte crescimento”  

Segundo os dados divulgados esta quinta-feira pela IATA, os passageiros internacionais aumentaram 7,6% em Outubro, face a igual mês do ano passado, enquanto o tráfego doméstico registou um crescimento homólogo de 7,3%.

A IATA divulgou esta quinta-feira os resultados globais do tráfego de passageiros relativos a Outubro que reflectem a continuação de um “forte crescimento da procura” tanto ao nível do tráfego doméstico como internacional.

A procura de voos internacionais aumentou 7,6% em Outubro, em termos homólogos, enquanto o crescimento da oferta se situou nos 6,1%, daqui resultando uma subida de 1,1 pontos percentuais no load factor que se fixou nos 79,2%.

O aumento do número de passageiros internacionais foi uma constante em todas as regiões do mundo, destacando-se as companhias do Médio Oriente, que acusaram um aumento homólogo de 10,3%, neste caso abaixo da subida verificada na oferta de lugares (+12,7%) o que levou a uma baixa de 1,5pp no load factor, para 72,5%.

Em matéria de aumento de passageiros, seguiram-se as companhias da América Latina, com +10%, com a oferta a crescer ao mesmo nível. Na Ásia – Pacífico o aumento de passageiros internacionais foi de 8,6% em Outubro. A capacidade cresceu 6,6% o que originou um ganho de 1,5pp na taxa de ocupação das aeronaves, para 76.7%.

Já as companhias aéreas europeias registaram um aumento de 6,7% na procura “suportado pela recuperação económica na Zona Euro”. O aumento da oferta quedou-se nos 4,2% em termos homólogos, levando o load factor a subir 1,9pp para 83,83%.

O mesmo aumento de passageiros foi registado pelas companhias africanas (+6,7%) que lançaram no mercado uma oferta superior em 5,2% ao período homólogo, com o load factor a melhorar 1,0pp para 67.4%.

Foram as companhias norte americanas que em Outubro registaram o crescimento menos expressivo. Nesta região do mundo, os passageiros aumentaram 4,6% face ao mesmo mês do ano passado mas o aumento de capacidade em apenas 2,2% levou à subida do load factor em 1,9pp para 82,1%.

Já a procura por viagens domésticas aumentou 7,3% em Outubro, com mercados como o Brasil e a Austrália a sofrerem quebras, enquanto China, Índia e Rússia registaram aumentos a dois dígitos.

As receitas totais de passageiros por quilómetro aumentaram 7,5% em termos homólogos o que, sublinha a IATA, “está em linha com a progressão de 7,4% registada em Setembro”.