INE: Dormidas nos estabelecimentos hoteleiros sobem quase 10% em Junho

Uma ligeira desaceleração nos mercados externos que mesmo assim continuam a aumentar em hóspedes e dormidas e a recuperação do mercado interno marcaram o mês de Junho nos estabelecimentos hoteleiros do país, onde as dormidas aumentaram 9,6% em termos homólogos. No semestre, o resultado é mais expressivo.

De acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo INE, os estabelecimentos hoteleiros registaram em Junho cerca de 1,9 milhões de hóspedes que originaram mais de 5,5 milhões de dormidas, o que se traduziu em aumentos de 10,3% e 9,6% respectivamente.

Mais expressivos são os resultados do primeiro semestre do ano, em que o crescimento dos hóspedes se fixou em 10,8% para mais de 8,5 milhões, e o das dormidas em 11,2%, ficando acima dos 23 milhões.

Embora todos os mercados tenham contribuído para os aumentos registados, o INE sublinha a recuperação do mercado interno, responsável por 1,5 milhões de dormidas (+7,3%) em Junho e assim, contrariando o resultado de Maio (-1,3%). Já os mercados externos tiveram uma ligeira desaceleração (de +11,7% em Maio para +10,5% em Junho), correspondendo a cerca de 4 milhões de dormidas. No acumulado do primeiro semestre os resultados são bastante diferentes, mostrando o predomínio dos mercados internacionais, uma vez que as dormidas dos residentes aumentaram 7,9% e as dos não residentes subiram 12,4%.

“Globalmente positiva” é como o INE classifica o comportamento dos principais mercados emissores de turistas para Portugal, tanto que o seu peso relativo aumentou de 86,8% em Junho do ano passado para 87,8% no mesmo mês deste ano.

Polónia (+25,6%) e França (+24,8%), foram os mercados que mais subiram em Junho, sendo que o mercado francês representou 11,1% do total das dormidas de residentes no mês em análise. Seguiram-se em matéria de crescimentos o mercado dos EUA, com +18,8%, Países Baixos, com + 16,8% e o italiano (+16,3%). Entre os mercados mais tradicionais, o Alemanha cresceu 9,9%, o Reino Unido 9,5% e o espanhol 8,5%. O mercado brasileiro que apresenta uma descida de 4,8% no semestre, reagiu um Junho e registou uma ligeira subida de 0,6%.

Por regiões o comportamento das dormidas foi globalmente positivo, com destaque para a região Norte (+15,1%), os Açores (+14,1%) e o Alentejo (+14,0%). Lisboa e Algarve que registaram os menores crescimentos de dormidas (+4,8% e +8,9%), continuaram a concentrar a maior procura: o Algarve registou 39,5% das dormidas totais ocorridas no país, e Lisboa 21,7%.

A baixar, no mês de Junho, esteve a estada média (- 0,7% para 2,91 noites) que no entanto subiu no semestre (+0,3% para 2,70 noites).