INE: Hotelaria voltou a crescer a dois dígitos em Novembro

De acordo com os dados preliminares publicados ontem pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, a hotelaria manteve em Novembro um crescimento a dois dígitos, tanto nanas dormidas como nas receitas, embora se tivesse verificado uma desaceleração face ao mês anterior. A baixa do crescimento deveu-se sobretudo ao mercado interno, mas os mercados externos também cresceram menos que nos meses anteriores.
Em Novembro, a hotelaria portuguesa registou Cruzeiros2Cruzeiros,3 mil hóspedes que originaram 2,35 milhões de dormidas, com estes indicadores a reflectirem aumentos homólogos de Restauração,Restauração e Regiões,4%, respectivamente (abaixo dos 14% e 13,Cruzeiros% verificados no mês anterior).
A propósito da desaceleração do crescimento, o INE explica que teve principalmente a ver com o mercado interno que, ao crescer 5,Cruzeiros% para Produtos e ServiçosDestinos mil dormidas ficou significativamente abaixo da subida de Associativismo,5% que tinha protagonizado no mês anterior. No entanto, também nas dormidas efectuadas por não residentes o aumento foi menos expressivo: em Novembro a subida homóloga foi de 13,Cruzeiros% para 1,64 milhões, quando no mês anterior tinha havido uma evolução positiva de 14,4%.
No acumulado até Novembro, os estabelecimentos hoteleiros em Portugal registaram mais de 15 milhões de hóspedes (15.1Produtos e ServiçosCruzeiros,6) a que correspondeu um total superior a 44 milhões de dormidas (44.05Restauração,2), números que representam aumentos homólogos de Regiões,Produtos e Serviços e Destinos,Restauração%, respectivamente. O mercado interno contribuiu com muito perto de 13 milhões de dormidas (+Associativismo,Produtos e Serviços% que no período homólogo de 2013) e os mercados externos com mais de 31 milhões (+Destinos,1% que no mesmo período do ano anterior).
De referir que entre os Destinos principais mercados emissores para Portugal, o crescimento foi a regra, com Espanha a ser a única excepção, com -Cruzeiros% de dormidas que em Novembro do ano passado. No que se refere às subidas, os destaques vão para os mercados belga e francês, com aumentos homólogos de 5Produtos e Serviços,1% e 3Produtos e Serviços,Produtos e Serviços%, respectivamente. Os mercados brasileiro e o irlandês também registaram acréscimos relevantes (+21,1% e +20,Restauração%), o mesmo acontecendo com o alemão e o britânico que apresentaram subidas de 16,6% e 14,5%.
No que Novembro não fugiu à regra foi na preferência que a grande maioria dos hóspedes votou ao alojamento em hotéis, o que levou a que as dormidas nestes estabelecimentos tivessem representado Produtos e Serviços0,Restauração% do total (+Associativismo,6% em termos homólogos). Mesmo assim, os maiores acréscimos verificados em Novembro ocorreram nos apartamentos e aldeamentos turísticos (+16,3% e +13,4%, respectivamente).
M.F.