INE: Mais hóspedes e dormidas em Junho

Segundo dados do INE, para o aumento de hóspedes e dormidas tanto contribuíram os turistas nacionais como os estrangeiros, com a globalidade dos mercados externos a melhorar a performance. A subida abrangeu todos os tipos de estabelecimentos, mas foi mais notória nos aldeamentos e hotéis.

Os estabelecimentos hoteleiros em Portugal receberem, em Junho, 1,7 milhões de hóspedes, +8,5% que no mês homólogo do ano passado, responsáveis por aproximadamente cinco milhões de dormidas (4,987 milhões), +7% que em Junho passado. As dormidas dos residentes apresentaram uma evolução positiva de 4,7% ficando ligeiramente acima de 1,4 milhões (em Maio tinham aumentado 7,8%), enquanto as dos não residentes subiram 7,9% para 3,571 milhões (6,6% em Maio).

No acumulado do primeiro semestre do ano o número de hóspedes aumentou 8,5% para 7,7 milhões, com as dormidas a subirem 7,3% para 20,7 milhões. De Janeiro a Junho, as dormidas dos residentes registaram um crescimento homólogo de 6,8% para 5,8 milhões, enquanto os não residentes foram responsáveis por um total de 14,88 milhões de dormidas, +7,5% em termos homólogos.

Segundo os dados do INE, o aumento de dormidas foi uma realidade em todos os  tipos de estabelecimentos, sendo no entanto mais expressivo nos aldeamentos turísticos (+10,5%) e hotéis (+8,7%). Nestes últimos, que representaram 63,7% do total de dormidas, os quatro estrelas concentraram 31,0% do total de dormidas (+7,4%), embora a maior subida, 15,2% tenha sido protagonizada pelas unidades de uma e duas estrelas.

Em baixa de 1,4% face a Junho de 2014 esteve a estada média que é agora de 2,9 noites, embora a taxa líquida de ocupação-cama (54,2%) tenha aumentado 3,2 p.p.

Entre os principais mercados externos o comportamento foi globalmente positivo, havendo apenas a registar uma ligeira queda no mercado espanhol (-0,6%). O mercado que mais cresceu foi o italiano (+17,5%), seguido do brasileiro (+16,7%), alemão (+13,4%) e francês (+12,9%).