INE: Proveitos cresceram menos em Março

Dados do INE publicados esta quarta-feira, dão conta de um aumento de 3,1% nos proveitos totais do alojamento turístico em Março, com os proveitos de aposento a crescerem apenas 1,4% em termos homólogos. Já o RevPar apresentou uma pequena descida homóloga.

Em Março, os proveitos totais do alojamento turístico aumentaram menos do que vinha acontecendo, tendo apresentado um crescimento de 3,1% para 246,8 milhões de euros, enquanto os proveitos de aposento cresceram 1,4%, ficando nos 176,2 milhões de euros.

No acumulado do primeiro trimestre os proveitos totais registam um aumento de 4,9% em termos homólogos, cifrando-se em 581,3 milhões de euros, com os proveitos de aposento a ascenderem a 409,6 milhões de euros, +3.5% que no primeiro trimestre do ano passado.

De notar que o RevPar (rendimento médio por quarto disponível) registou um retrocesso em Março, com uma diminuição de 1,8% para 34,1€. No acumulado do primeiro trimestre, este indicador permanece mais ou menos estável, com ligeiro sinal positivo: +0,3% para 28,8€.

De acordo com o INE, estes resultados podem ter sido afectados negativamente pelo facto de a Páscoa ter este ano sido em Abril, quando em 2018 foi em Março.

No que toca às várias regiões turísticas, em Março sobressaíram os crescimentos registados no Norte (+8,4% nos proveitos totais e +5,2% nos de aposento) e Alentejo (+6,9% e +3,8%, respectivamente), com o INE a destacar ainda os resultados da Área Metropolitana de Lisboa (+6,0% e +4,7%, pela mesma ordem) e dos Açores (+5,6% e +5,2%).

A variação do RevPAR foi maioritariamente negativa entre as diversas tipologias e categorias de alojamento turístico, tendo sido de -2,2% na hotelaria e de -0,7% no alojamento local. Observou-se, no entanto, um aumento a dois dígitos no turismo no espaço rural (+11,3%), enquanto as pousadas e quintas da Madeira registaram uma subida de +2,0%.

Em termos das regiões turísticas, foi a Área Metropolitana de Lisboa que registou o RevPAR mais elevado (61,9€), enquanto o Alentejo protagonizou a maior subida (+2,7%).