INE: Proveitos da hotelaria em Abril aumentam mais do que as dormidas

Durante o mês de Abril os proveitos totais da hotelaria nacional fixaram-se em 205,6 milhões de euros e os de aposento em 145,3 milhões de euros (+11,8% e +11,9%), mesmo assim abaixo dos resultados do mês de Março, que foram de +23,3% e +26,8%, respectivamente, mas acima dos de hóspedes e dormidas em Abril.

De acordo com o INE, que divulgou estes dados esta quarta-feira, de Janeiro a Abril os proveitos totais e de aposento tiveram variações de +17,1% e +18,3%, respectivamente.

Os proveitos aumentaram em todas as regiões, com maior impacto nos Açores (+24,4% nos proveitos totais e +24,2% nos de aposento) e no Norte (+16,5% e +18,0%). No entanto, a evolução em Abril foi ainda assim inferior à de Março, em todas as regiões.

No que diz respeito ao rendimento médio por quarto disponível (RevPAR), diz o INE que atingiu 35,4 euros, correspondendo a um aumento de 9,5%. À semelhança do mês anterior, os valores mais elevados deste indicador ocorreram em Lisboa (58,8 euros) e Madeira (51 euros). As Regiões Autónomas apresentaram os maiores aumentos (+23,1% nos Açores e +15,5% na Madeira).

O RevPAR nos hotéis de cinco estrelas chegou aos 75,4 euros, com destaques ainda para as pousadas onde atingiram 51,1 euros e os hotéis-apartamentos de cinco estrelas (48,6 euros). Estes últimos apresentaram o maior aumento (+30,1%), secundados pelos apartamentos turísticos (+28,9%). Os aldeamentos turísticos foram a única tipologia a registar decréscimo de RevPAR (-6,4%).