INE: Proveitos do alojamento turístico subiram 6,2% em Maio

Embora desacelerando face ao mês anterior cujos resultados contaram com o “efeito Páscoa”, em Maio os proveitos do alojamento turístico continuaram a subir, abrangendo todas as regiões. Já o RevPar apresentou apenas uma evolução de +0,4% face ao mesmo mês do ano passado.

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em Maio os proveitos registados nos estabelecimentos de alojamento turístico atingiram 398,9 milhões de euros no total, reflectindo um aumento homólogo de 6,2% (+10,1% em Abril). Os proveitos de aposento ascenderam a 295,7 milhões de euros, traduzindo-se num crescimento de 5,9% (+11,0% em Abril).

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, os proveitos totais apresentam uma evolução homóloga positiva de 6,7%, enquanto os de aposento reflectem uma subida de 6,2% comparativamente ao mesmo período do ano passado.

O crescimento dos proveitos abrangeu todas as regiões turísticas do país, com destaque para os Açores (+14,0% nos proveitos totais e +16,3% nos de aposento), Alentejo (+13,5% e +14,7%, respectivamente) e Norte (+12,2% e +11,8%, pela mesma ordem). Já a região que apresentou um menor aumento homólogo foi a Madeira, com +2,3% nos proveitos totais e +4,9% nos de aposento. A Madeira é, aliás, a única região do país com valores negativos nestes dois indicadores no acumulado de Janeiro a Maio (-4,4% nos proveitos total e -3,1% nos de aposento).

Também no que toca aos vários segmentos do alojamento turístico, as subidas foram generalizadas. Na hotelaria, os proveitos totais e de aposento (quotas de 89,1% e 87,6% no total do alojamento turístico, respectivamente) aumentaram 4,6% e 4,1%, pela mesma ordem. Os estabelecimentos de alojamento local (quotas de 8,4% e 9,9%) evidenciaram-se com aumentos de 25,3% e 24,3%, respectivamente, enquanto no turismo no espaço rural/de habitação (representatividade de 2,5% e 2,6%) se verificaram subidas de 8,4% e 5,1%, pela mesma ordem.

De salientar ainda que, de acordo com os dados do INE, no conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o rendimento médio por quarto disponível (RevPar) situou-se em 52,5€, com um ligeiro aumento de 0,4% (+5,0% em Abril). Na Área metropolitana de Lisboa o RevPar ascendeu a 90€, apesar de reflectir uma redução (-3,1%). Também neste indicador estiveram em destaque as regiões dos Açores (+12,0%) e do Alentejo (+8,1%).A variação do O INE sublinha ainda que, no mês em análise, o RevPar situou-se em +3,0% no alojamento local e +1,2% tanto na hotelaria como no turismo no espaço rural/de habitação.