INE: Proveitos hoteleiros continuam a subir acima das dormidas

Dados divulgados esta quinta-feira pelo INE mostram que a evolução dos proveitos no alojamento turístico continua a superar a que se regista nas dormidas, mantendo, em Julho, a mesma tendência que se regista desde há um ano. Fruto disso, o RevPar registou um aumento de 13,4%, enquanto as dormidas subiram 7%.

De acordo com os dados do INE, os proveitos totais atingiram, em Julho, os 371,6 milhões de euros e os de aposento 280,6 milhões de euros, reflectindo aumentos homólogos de 16,8% e 17,5%, respectivamente. Segundo se lê na informação do INE, “estes resultados pouco diferem do mês anterior (+16,0% e +16,9%) e do período acumulado de Janeiro a Julho (+16,7% e +17,8%). Mantendo a tendência de há mais de um ano, a evolução dos proveitos superou a das dormidas (acima da inflação).

O aumento dos proveitos é transversal às várias regiões do país, com destaque para os Açores (+25,8% nos proveitos totais e +25,1% nos de aposento) e Norte (+23,8% e +24,9%). Em Lisboa observou-se uma aceleração em Julho, tanto nos proveitos totais (+14,4%, face a +4,9% em Junho), como nos de aposento (+12,2%; +3,7% no mês anterior).

O rendimento médio por quarto disponível (RevPar) foi 63,6€, +13,4% que no mês homólogo do ano passado. O mesmo nível de aumento foi registado no acumulado do ano (+13,4% para 38,9€). O valor de RevPar mais elevado registou-se no Algarve (90,5€), seguido por Lisboa (71,5€). Já no que se refere aos aumentos verificados neste indicador, voltam a estar em destaque as regiões Norte (+18,1%), Madeira (+18,0%) e Açores (+17,7%).

Os estabelecimentos com maior RevPar foram os hotéis-apartamentos de cinco estrelas (121,8€) e os hotéis de cinco estrelas.