INE: Receitas turísticas foram de 15,2 mil milhões de euros em 2017

As receitas turísticas registaram o ano passado a maior subida das últimas duas décadas, crescendo 19,5% para 15,2 mil milhões de euros, confirmou o INE, o que significa que as receitas aumentaram, aproximadamente, o dobro do número de visitantes, tendência que se tem acentuado já em 2018.

Ao mesmo tempo, os proveitos totais evidenciaram crescimentos significativos e ligeira aceleração, ao aumentar 18,6% (após +18,1% em 2016) e os de aposento a subir 20,9% (+19,2% no ano precedente), totalizando 3,7 mil milhões de euros e 2,7 mil milhões de euros, respectivamente.

Contabilizando apenas a hotelaria, o rendimento médio por quarto disponível (RevPar) foi de 51,7 euros (+15,8%), tendo os proveitos totais e de aposento aumentado 17,7% e 19,6%, respectivamente, totalizando 3,3 mil milhões de euros e 2,4 mil milhões de euros, respectivamente, e evoluções semelhantes às verificadas no ano anterior (+17,9% e +18,9%).

Tendo por base a informação mais recente divulgada pelo Banco de Portugal relativa à Balança de Pagamentos, é de salientar o aumento de 23% no saldo da rubrica Viagens e Turismo em 2017, claramente acima do aumento de 12,7% em 2016, refere ainda o INE.

Para o aumento do saldo em 2017 contribuiu a aceleração do crescimento das receitas/créditos para 19,5% (+10,7% em 2016), as quais totalizaram 15,2 mil milhões de euros, a par de uma subida menos expressiva das despesas/débitos: +11,5% em 2017 (+6,6% em 2016), tendo totalizado 4,3 mil milhões de euros.