Japão começa a cobrar taxa de saída do país de 1.000 ienes

A partir da próxima segunda-feira, 7 de Janeiro, o Japão começa a cobrar aos turistas que passam pelo país uma taxa de saída no valor de 1.000 ienes por pessoa, o equivalente a cerca de 7,95€.

A taxa será cobrada aos turistas que abandonam o país de avião ou barco, independentemente da sua nacionalidade. De acordo com a lei promulgada em Abril de 2018, a taxa será cobrada em todas as vezes que um indivíduo saia do país, excepto aqueles que transitem pelo Japão num período inferior a 24 horas e crianças com menos de dois anos de idade. Os turistas com reservas efectuadas até 7 de Janeiro estão também isentos.

Prevê-se que a receita proveniente da taxa atinja os 6 mil milhões de ienes no ano fiscal de 2018, a decorrer até Março de 2019 e 50 mil milhões de ienes no ano fiscal de 2019. O Governo do Japão planeia utilizar esta receita para aplicar medidas que visam acomodar um maior número de turistas no país, desenvolver bases turísticas e melhorar os procedimentos de imigração.

Especificamente, a receita será usada para configurar portais de reconhecimento facial nos aeroportos, promover o uso de painéis informativos multilingues e ajudar a introduzir terminais de pagamento sem dinheiro em numerário para transportes públicos. Com a nova taxa, a longo prazo, o Governo nipónico espera assegurar recursos financeiros estáveis para a promoção turística.

O número de turistas a visitar ao Japão tem aumentado em anos recentes, ultrapassando os 30 milhões de visitantes pela primeira vez em 2018. O Governo local estabeleceu o objectivo de fazer crescer este número para os 40 milhões de turistas em 2020, ano em que a capital Tóquio recebe os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.