Jet Airways atenta à evolução do mercado português

Sem revelar números, a companhia aérea indiana Jet Airways, está satisfeita com a evolução do tráfego gerado no mercado português e não esconde inclusive a hipótese de um dia poder voar para Portugal, segundo declarou o seu vice-presidente de Vendas para a Europa e América, Gilbert Jorge, esta quarta-feira em Lisboa.

A vinda a Portugal deste responsável da Jet Airways, que é representada no país pela ATR, teve como objectivo promover as ligações da transportadora aérea à Índia, junto dos principais operadores turísticos.

Gilbert George referiu, durante o jantar com operadores turísticos, que decorreu no Hotel Tivoli Oriente, que reconhece o potencial do mercado português, para tal espera “um dia concretizar o sonho que a Jet Airways voe directamente para Portugal”.

Enquanto tal não acontece, a transportadora continuará a servir o tráfego português via Europa. É neste sentido que Gilbert George convida os portugueses a desfrutarem da vasta oferta de experiências da Índia, mas também os indianos a descobrirem Portugal.

A Jet Airways, que segundo Artur Sousa, director-geral da ATR, ainda é pouco conhecida pelo mercado de lazer e corporate no nosso país, embora muito utilizada pelo mercado indiano, oferece um conjunto de possibilidades ao tráfego português de chegar a Mumbai e a Delhi, em voos diários directos, não só a partir do seu mais recente hub em Amesterdão, mas também através de Londres e Paris, em code-share com a KLM, TAP Portugal e a Air France. A partir destas duas cidades indianas, a transportadora aérea serve 48 destinos por toda a Índia, bem como vários países do Sudoeste Asiático, como a Tailândia, Singapura, Malásia e Hong Kong. A Jet Airways tem um total de 490 voos diários.

Criada em 1992, mas tendo iniciado os voos internacionais em 2004, a Jet Airways que começou a operar internacionalmente apenas em 2004, oferece actualmente 20 destinos em 16 países, utilizando aviões Boeing 777 e Airbus 330. A bordo, os passageiros podem encontrar desde suites privadas a camas totalmente reclináveis na classe première, amplo espaço para as pernas na classe executiva, refeições gourmet internacional e indiana, bem como um conjunto de benefícios do programa de fidelização – Jet Privilege.

Uma das mais recentes novidades da companhia aérea é o facto de todos os voos domésticos passarem a operar a partir do Termial 2 do Aeroporto Internacional de Mumbai, solução que vai facilitar a vida dos passageiros, uma vez que podem agora conectar os voos domésticos e internacionais a partir do mesmo terminal considerado “uma obra de arte grandiosa” na Índia.

A ATR está a promover voos para Goa (via Amesterdão e Mumbai) ao preço de 560 euros (económica) e 2.676 euros (première), e ainda Mumbai desde 511 euros, e Delhi a partir de 499 euros.