José Roquette: Imagem do destino Madeira não será afectada pelos incêndios

O administrador do Grupo Pestana considera que na Madeira as próximas semanas “vão ser difíceis” e admite que haja reflexos negativos na procura nos tempos mais imediatos mas que a imagem da Madeira enquanto destino turístico não está em risco. José Roquette falava à margem da apresentação do Pestana CR7 Lisboa, que abre na próxima terça-feira.

Respondendo a uma questão do Turisver.com sobre os incêndios na Madeira e os efeitos que a situação terá sobre o turismo na região e a imagem do destino, José Roquette disse que “não há aqui um problema de imagem, isso só aconteceria se houvesse alguma coisa muito negativa associada ao destino. O que aconteceu foi uma tragédia”.

Admitindo que “as semanas mais próximas vão ser muito difíceis”, o administrador do Grupo Pestana considera no entanto que “não é nada que afecte o futuro do destino”. Por isso, reforça: “Nestes próximos dias, quem estava a pensar visitar o Funchal se calhar não vem neste fim-de-semana, mas vem no próximo”, disse José Roquette.

Isto porque, sublinha, “a Madeira tem uma imagem espectacular, é um dos destinos de Portugal que tem uma imagem mais coerente porque durante décadas os governos e as populações interiorizaram que o turismo era a grande prioridade e podem ter a certeza que isso vai sentir-se agora”, ou seja, segundo o responsável “vai haver uma reacção muito forte por parte dos madeirenses para que a Madeira recupere depressa”.

José Roquette também está certo que “vai haver uma grande solidariedade” por parte das agências de viagens e dos turistas, nomeadamente portugueses.

O hotel da Madeira que leva a marca Pestana CR7 “está a correr bem”, com “um bom ritmo de reservas no primeiro mês”. Para já ao nível das reservas “ainda não houve impactos significativos, não se registaram cancelamentos” mas José Roquette admite que “ao longo das próximas duas semanas é inevitável que venha a haver cancelamentos”, mas “não será um efeito duradouro” que ponha em risco os hotéis do grupo na região nem o Pestana CR7 do Funchal que “está a ir muito bem”, concluiu.