Lagoa aposta na sustentabilidade para desenvolver o turismo

As praias alcantiladas, os percursos pedestres, a prática de desportos associados à natureza, a par da boa gastronomia e dos vinhos locais, reconhecidos dentro e fora do país, foram as ofertas que a representação de Lagoa mais destacou na Bienal de Turismo de Natureza, em Aljezur.

   

As sugestões para caminhar seguindo, nomeadamente, o Percurso dos 7 Vales Suspensos, o Caminho dos Promontórios e o Caminho do Algar Seco, mereceram particular atenção.

Desafiar o Algarve a olhar para um futuro mais sustentável, foi o grande objectivo da Bienal 2019 (BTN’19), que decorreu de 22 a 24 de Fevereiro em Aljezur.

A BTN’19 reuniu, durante três dias, os profissionais do turismo, empresários, decisores públicos, entidades certificadoras e investigadores do sector do Turismo no Algarve. O propósito dos participantes foi contribuir para mais informação e conhecimento sobre este motor do desenvolvimento da região, colocando-o na agenda.

O turismo de natureza é um dos segmentos que tem vindo a registar nos últimos anos, grande potencial de crescimento. Ao mesmo tempo, o pedestrianismo é cada vez mais reconhecido como uma forma privilegiada de conhecer o território. Associar ao turismo de natureza, o turismo cultural e o turismo desportivo, gerando uma oferta de turismo de qualidade, alternativo e sustentável, é uma aposta forte do Município de Lagoa.

O investimento na rede de percursos que tornam o litoral de Lagoa acessível e visitável, apresentado como alternativa complementar ao principal produto turístico sol e praia, integram-se nesta estratégia municipal, e apresentam já resultados bem expressivos, diz nota de imprensa da Câmara Municipal, para acrescentar que a sustentabilidade, tema central da BTN’19, “é assumida pelo município de Lagoa como pilar estruturante da sua intervenção na área do turismo, do desenvolvimento económico, e da gestão do território, nos próximos anos”.