LATAM é a primeira companhia a operar com o A350 entre o Brasil e Portugal

Aterrou na manhã desta terça-feira o primeiro voo da LATAM Airlines para Lisboa operado por um Airbus A350, um avião que permite um aumento de capacidade de 25% nesta rota, em que “temos tido sempre uma taxa de ocupação acima dos 85%”.

Num encontro com a imprensa após a partida do voo novamente para São Paulo, Cinthia Louza, Sales Manager da LATAM para Espanha e Portugal, explicava que a companhia aérea é a primeira da América do Sul a operar com o Airbus A350 de forma regular para Portugal. Por isso, “tivemos um grande apoio também por parte do aeroporto de Lisboa”, cujos painéis digitais vão mostrar durante um mês a campanha de promoção da chegada deste avião a Portugal.

A rota diária era anteriormente operada por um Boeing 767, com capacidade para 235 passageiros. O Airbus A350, com 350 lugares, permite um aumento de capacidade na ordem dos 25%, duplicando a capacidade da carga. A totalidade desta rota é, a partir desta terça-feira, operada nestes novos aviões, à excepção de um curto período do Verão em que será alternada com os antigos Boeing 767, “por causa dos slots que o Aeroporto de Lisboa disponibiliza”.

Com uma taxa de ocupação acima dos 85% desde o lançamento do voo directo, em Setembro de 2018, “justifica colocar um avião maior”, explica Cinthia Louza. Segundo a responsável “a procura do Brasil é tão grande que acabamos por não ter espaço para vender na Europa, daí também a necessidade de aumentar a capacidade do equipamento”.

A aposta nos novos aviões está também em linha com a vontade da companhia aérea de fazer crescer a taxa de ocupação na classe Business, actualmente de 50%. “O passageiro de business é fiel ao produto que a companhia aérea oferece”, atesta Cinthia Louza, para explicar que agora a grande vantagem da LATAM nos voos para Lisboa “é a nossa oferta em Business, que é imbatível e é consistente”.

O A350 foi recebido no aeroporto de Lisboa pela direcção desta infra-estrutura e por uma equipa da LATAM, que ofereceu aos passageiros que embarcaram na capital portuguesa um pequeno-almoço de celebração, com pastéis de nata.