Madeira implementa novas medidas sociais e económicas

A 22 de Março, o presidente do Governo Regional da Madeira, anunciou novas medidas sociais e económicas para a região a serem tomadas esta semana, com especial atenção para o Turismo. Foi também proibida a admissão de novos hóspedes nas unidades da região a partir de 25 de Março, e implementada a quarentena obrigatória a quem entre na Madeira via aeroporto.

O Conselho de Governo do passado dia 22 de Março, domingo, aprovou diversas novas medidas no âmbito do plano de combate às consequência do Covid-19. O Governo decidiu, então, suspender a admissão de novos hóspedes a partir das zero hora do dia 25 de Março e todas as unidades de alojamento da região, incluindo Alojamento Local. Os hóspedes que chegara à região até domingo poderão usufruir dos serviços destes estabelecimentos até ao termo da sua estadia.

As novas medidas específicas para empresas serão tomadas ao longo desta semana, em novas reuniões. Estão previstas novas medidas para o Turismo e para as Pequenas e Médias Empresas, sendo que no primeiro sector estão previstas perdas mensais na ordem dos 50 milhões de euros. O presidente do Governo Regional assegurou que as empresas que estão a funcionar a “meio gás”, com perdas de receitas, serão necessariamente apoiadas.

O Governo Regional deliberou que as empresas do sector de animação turística, actividade marítimo turística, empresas de restauração, actividades localizadas nas marinas do Funchal e Porto Santo, bem como no Cais de Recreio de São Lázaro, ficam isentas do pagamento de taxas entre 31 de Março e 31 de Maio de 2020.

Miguel Albuquerque avançou ainda a quarentena obrigatória para quem entrar na Madeira via aeroporto. O confinamento obrigatório a quem chega à região por via aérea foi implementado às zero horas de 23 de Março, segunda-feira. A medida conta com a anuência e conhecimento de Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República.