Magnet AirShow aproxima companhias aéreas às agências de viagens

Novas rotas, investimentos na inovação e tecnologias, novidades sobre produtos e serviços, novas políticas de preços, de marcação de lugares e de bagagem, custos e penalizações, acordos de code-share, bem como políticas de comissões, marcaram as apresentações de 10 companhias aéreas que participaram no Magnet AirShow, esta terça-feira em Lisboa.

  

  

   

Esta iniciativa, que se repete no Porto próximo dia 17 no Holiday Inn Porto Gaia, vai ao encontro aos dois grandes valores que a Magnet Consolidator tem promovido ao longo dos seus seis anos de existência, “o foco total no sector da aviação e a criação de soluções para que as agências de viagens suas clientes tenham a autonomia necessária para conduzir o seu negócio, conforme revelou ao turisver.com, Nuno Vargas, director-executivo da empresa.

“Temos um enfoque única e exclusivamente na parte aérea. Os nossos clientes são agentes de viagens e o que fazemos em termos de serviços são emissões de bilhetes de avião para as agências de viagens não IATA, queremos nos focar cada vez mais nisso, e este evento vem reforçar este nosso enfoque dando a possibilidade às agências de viagens de contactarem directamente com as companhias aéreas, de terem em primeira mão muitas novidades que virão no próximo ano, e uma forma de reforçar a relação entre as agências de viagens e as companhias aéreas, indo um pouco contra aquilo que tem sido a tendência dos últimos anos em que há um afastamento das companhias aéreas da distribuição, procurando canais directos”, explicou Nuno Vargas, para realçar que “a verdade é que as agências de viagens continuam a representar a maior fatia de distribuição das companhias aéreas. Essas acções são fundamentais para se conseguir estabelecer laços”.

Neste primeiro roadshow participam a TAP, o Grupo Lufhtansa, a TAAG, a Emirates, o Grupo Air Grance-KLM, a United Airlines, a Air Transat, a Air Europa, a Latam e a Air China. “O nosso critério foi apostar nas companhias aéreas que têm maior representatividade na carteira dos nossos clientes. Não fomos além das 10 porque se torna demasiado exaustivo e perde um pouco o impacto que se pretende dar”, considerou o director-executivo da Magnet.

Nuno Vargas garantiu à turisver.com, mesmo antes da realização do evento no Porto, que tendo a iniciativa em Lisboa “cumprido completamente as expectativas, acho que há lugar no mercado para um evento deste tipo e acredito que vamos continuar nos próximos anos a fazer algo similar. A Magnet AirShow tem pernas para voar”, afirmou.