“Marcha atrás” no turismo espanhol

Que Portugal vai continuar fora dos “corredores seguros” do Reino Unido, já tinha sido divulgado mas este fim-de-semana a lista “vermelha” foi alargada e passou a incluir Espanha, país para onde França, Bélgica e Noruega, por exemplo, desaconselham viagens. Por via da decisão do Reino Unido, a TUI já cancelou a operação que tinha para o país.

Os rescendo de novos focos de Covid-9 e o aumento do número de contágios por cada 100.000 habitantes, principalmente em regiões como a Catalunha, servem de justificação a Londres para exigir a todos os cidadãos que entrem no país e sejam provenientes de Espanha que tenham que fazer uma quarentena de 14 dias.

A medida entrou em vigor às 00h00 deste domingo, dia 26 de Julho, e é aplicável a todo o território, incluindo as ilhas Baleares e Canárias.  Por via desta medida, o operador turístico TUI, que tinha uma operação para Espanha, nomeadamente para o arquipélago canarino, anunciou já a suspensão dos seus voos.

De referir que, na sexta-feira, a Noruega tinha já anunciado que quem queira entrar no país regressado de Espanha estará obrigado a uma quarente de 10 dias. Já a França, que ao longo da semana iniciada a 20 de Julho alertou várias vezes para a possibilidade de voltar a fechar a fronteira com Espanha, recuou mas desaconselha as viagens ao país, pedindo mesmo aos seus cidadãos que evitem a Catalunha.