Maxime Hotel: investimento de 8M€ deu nova vida ao nº 58 da Praça da Alegria

O nº 58 da Praça da Alegria, onde em tempos funcionou o antigo cabaret Maxime, abre agora as portas ao Maxime Hotel. Iniciativa do Grupo Hotéis Real, a reconversão do edifício em unidade hoteleira inspirada no ambiente de cabaret e do burlesco, resultou de um investimento na ordem dos  8 milhões de euros e promete ser “irreverente” no serviço.

            

Considerado o expoente máximo da Lisboa boémia de meados do século passado, o Maxime acaba de reabrir como hotel na Praça da Alegria nº 58 em Lisboa e promete “ser palco de grandiosas experiências para quem procura viver e sentir a cidade no conceito vibrante e glamouroso do cabaret”.

A nova unidade hoteleira oferece 75 quartos, sendo 70 deluxe e 5 quartos superiores temáticos, um por cada piso, inspirados em temas como o Burlesque, Bondage, Bar, Dressing Room e Stage, que lhes dão nome.

Cada um dos cinco pisos é habitado por personagens femininas inspiradas na história do Maxime que marcam a temática de cada andar. A cada um dos quartos está igualmente associada uma bebida Bacardi-Martini, fruto de uma parceria entre a marca e o hotel. Todos os quartos disponibilizam uma máquina Nespresso, uma coluna Marshall, Smart TV com tecnologia powered by Vodafone e Netflix streaming, para além de outras facilidades exclusivas.

Aos quartos junta-se o Maxime Restaurante-bar, onde se pode saborear cozinha de autor pelas mãos do Chef Luca Bordino.  Este espaço tem ainda a participação da artista Alexandra Prieto, autora de um mural e outras peças que dão personalidade ao restaurante-bar.

Ainda este ano irá estrear um espectáculo com jantar temático completamente exclusivo, às sextas e sábados. Os restantes dias serão igualmente pautados por shows diversos e música ao vivo.

Dispondo ainda de um pátio onde se pode tomar uma bebida, o novo hotel boutique promete um “serviço irreverente, descomplexado e provocador”.