Meliá Salamansa: 1º resort de São Vicente abre em 2018

Será o primeiro resort a ser construído na ilha cabo-verdiana de São Vicente. As obras arrancam em breve e a abertura está prevista para 2018. O projecto resulta de uma parceria entre o Empreitel Figueiredo, empresa cabo-verdiana ligada ao sector de construção civil, e o grupo Meliá Internacional.

Será um empreendimento turístico de cinco estrelas que será construído na aldeia piscatória de Salamansa a cerca de 10 minutos da cidade do Mindelo. O Meliá Salamansa terá 262 quartos, um Spa com piscinas, vários restaurantes, um centro de desportos náuticos, várias lojas, um campo de golfe e uma área de lazer e entretenimento. A infra-estrutura vai ocupar uma área de 570 hectares, que se estende da Baía de Salamansa até à Baía das Gatas.

Além do Meliá Salamansa, o grupo hoteleiro tem em Cabo Verde os hotéis Meliá Dunas e Meliá Tortuga (ambos na ilha do Sal), estando ainda por abrir o Meliá Llana também no Sal e o Meliá White Sands (Boa Vista). O Grupo Meliá Internacional pretende assim chegar aos 3.140 quartos em Cabo Verde.

As entidades regionais ligadas ao turismo de São Vicente aplaudem o projecto que promete dar novo fôlego ao desenvolvimento do sector turístico na ilha e é encarado como o primeiro passo para que outras cadeias hoteleiras mundiais possam interessar-se pela ilha que tem grandes potencialidades turísticas, ao mesmo tempo que vai contribuir para a plena utilização do aeroporto internacional Cesária Évora que ainda não tem condições para receber voos nocturnos, uma vez que a empresa que gere os aeroportos de Cabo Verde está a concluir os estudos de viabilidade.

Belarmino Lucas, presidente da Câmara de Comércio de Barlavento-Agremiação Empresarial (CCB-AE), citado pela imprensa local entende que com o novo investimento a ser realizado no Meliá Salamansa “as portas ficam abertas aos empreendedores que devem aproveitar todas as oportunidades que estão ligadas ao turismo e todo o tipo de serviços que podem ser prestados a um resort “. Por outro lado, defende que com a construção do Meliá Salamansa ficam criadas as condições para desenvolver o tão desejado turismo na região norte.