Mercado britânico continua a ser principal emissor para Portugal

Com um crescimento de 1,5% em 2019 e uma quota de 19,2% do total de dormidas de não residentes, o Reino Unido continuou a ser o principal emissor de turistas para Portugal.

Em 2019, o Reino Unido manteve-se como principal mercado emissor, representando 19,2% das dormidas de não residentes. De acordo com o INE, o ano passado o número de hóspedes britânicos aumentou 5,9% para 2,1 milhões (-2,7% em 2018) e as dormidas cresceram 1,5% para cerca de 9,4 milhões (-5,4% em 2018).

De acordo com a análise do Instituto Nacional de Estatísticas, os destinos preferenciais dos turistas britânicos foram o Algarve (63,4% das dormidas do mercado), a Madeira (18,5%) e a Área metropolitana de Lisboa (10,8%).

No Algarve, as dormidas de britânicos representaram 37,3% do total das dormidas de não residentes (37,0% em 2018) com o Reino Unido a ser o mercado mais representativo nesta região. Já na Madeira, 26,6% das dormidas de não residentes foram de hóspedes do Reino Unido (27,3% no ano anterior).

De referir ainda que, à excepção da Madeira, onde foi registada uma quebra de -7,5%, o mercado britânico registou aumentos em todas as regiões, com destaque para o Porto e Norte, com um aumento de 19,2% e a Área Metropolitana de Lisboa, onde este mercado apresentou uma evolução homóloga positiva de 5,7%.

De registar, no entanto, no que toca aos mercados externos, os “crescimentos expressivos” dos Estados Unidos da América (+20,2%), Brasil (+13,5%), China (+16%) e Espanha (+7,4%).