Mercados de longa distância: Só os norte-americanos devem crescer para a Europa

Segundo estimativas da Long-Haul Travel Barometer, uma iniciativa da Comissão Europeia de Turismo (CET), da Associação Europeia de Turismo (ETOA) e da Eurail Group, a Europa mantém-se entre os destinos prioritários, este Verão, de turistas dos Estados Unidos.

Este ano, 27 milhões de turistas norte-americanos deverão chegar à Europa, seu principal mercado de longa distância, uma subida de 5% face ao Verão de 2015, de acordo com o estudo, que destaca o aumento do número de interessados em deslocar-se ao Velho Continente.

O documento explica que a melhoria da economia nos EUA e tarifas aéreas mais competitivas torna a Europa o principal destino turístico para os norte-americanos.

O Long-Haul Travel Barometer baseia estes dados em inquéritos realizados a mil potenciais turistas de cinco mercados de longa distância: Brasil, China, Japão, Federação Russa e Estados Unidos da América.

A sondagem analisou as suas intenções de viajar e as características principais da sua viagem, motivações e barreiras enfrentadas nas deslocações.

Quanto aos brasileiros, mostram-se pessimistas, com uma pequena descida do número de chegadas à Europa, enquanto os japoneses ressaltam um maior desejo de aceder a este continente.

As conclusões do estudo ditam ainda que há uma menor intenção de viajar por parte dos chineses, mas mesmo assim são esperadas 12 milhões de chegadas em 2016. Finalmente, o mercado russo, que está a recuperar, modera mesmo assim o seu optimismo na hora de viajar.