Moita tem novo percurso interpretativo

A Câmara Municipal da Moita acaba de criar um novo percurso interpretativo da zona ribeirinha entre Moita e Gaio-Rosário.

O novo percurso insere-se no projecto de valorização do património ribeirinho do concelho da Moita, “Moita Património do Tejo”, no âmbito do qual foram recentemente colocadas seis novas estruturas informativas integradas neste percurso interpretativo e que, de acordo com informações do município, “permitem, de forma autónoma, o acesso a um maior conhecimento da história e do património”.

Nas seis novas estruturas que apresentam informações em português e inglês, são apresentadas a Capela do Rosário, o Estaleiro Naval do Gaio, o Moinho de Maré da Quinta do Rosário, a Oficina de Velas e Ferreiro Naval, o Moinho de Vento do Gaio e Sítio Arqueológico do Gaio, o Pátio do Rosário e os Fornos de Cal.
A colocação destas estruturas, adianta a autarquia, “é a última intervenção da candidatura “Valorização do Património Ribeirinho e Promoção do Cluster da Náutica de Recreio”, financiada pelo FEDER, no âmbito do Programa Operacional Regional de Lisboa”.

A candidatura incluiu a construção de um novo ancoradouro no Cais setecentista da Moita, que possibilita a expansão das actividades náuticas fluviais, o reforço da estrutura do Moinho de Maré da Quinta da Freira, e o reforço da rede de percursos pedestres e cicláveis.

O novo percurso criado para a zona ribeirinha integra também um itinerário interpretativo do Estaleiro Naval de Sarilhos Pequenos e reabilitação da exposição permanente do Sítio das Marinhas – Centro de Interpretação Ambiental que reabrirá ao público assim que estiverem reunidas as necessárias condições de saúde pública.