Mondim de Basto com estratégia de turismo para a próxima década

Vinte e dois projectos divididos em quatro programas que desafiam os visitantes ao desporto, a desligarem-se na calma do território ou a serem “exploradores por natureza”, fazem parte da nova estratégia turística lançada pelo concelho de Mondim de Basto.

O objectivo é atrair visitantes, incentivar à criação de negócios e alavancar mais emprego, ajudando a fixar pessoas e a desenvolver este território que se inclui no distrito de Vila Real.

O presidente da Câmara, Humberto Cerqueira, declarou à Lusa que a estratégia de turismo 2018/2028 “traça um caminho e define um rumo” para o concelho. “Não podemos navegar à vista”, salientou.

Actualmente, entre projectos aprovados, executados e candidaturas submetidas, o investimento no sector do turismo ronda os dois milhões de euros no concelho. Por aqui espalham-se cerca de 20 unidades turísticas e existem à volta de 300 camas.

O mote do projecto é “explorador por natureza” e revela Mondim de Basto como um local onde a “natureza proporciona um infindável leque de experiências únicas” desde a “aventura à contemplação”, realçou o autarca.

O plano de acção inclui 22 projectos, dispersos por quatro programas: o caminho do desafio, o caminho da descoberta, o caminho da calma e o caminho da capacitação.

Entre os projectos estão a criação de um parque temático na Senhora da Graça ligado ao desporto, como a “subida épica” em bicicleta ou a descida em parapente, e o “explorer badge”, que desafia à descoberta do território e dá recompensas, como, por exemplo, selos quando são conquistados esses desafios.

Mondim de Basto quer apostar nos “eventos da descoberta” do território, nos trilhos que atravessam o concelho e também no conhecimento local, para se dar a conhecer a quem aqui vive e trabalha e, assim, criar “sentimento de pertença”, pelo que vai ser criado um “roteiro slow living” ou o “napping sopt”, o “birdwatching spot” para a observação de aves, e a “rota do silêncio”, com troços de percursos pedestres “fechados ao ruído”.