Museu Judaico de Lisboa vai custar 5M€ e abre no próximo Verão

O Museu Judaico de Lisboa, a instalar no Largo de São Miguel, em Alfama, vai custar 5 milhões de euros e tem abertura prevista para dentro de um ano, garantiu esta quarta-feira, o presidente da Câmara de Lisboa, na cerimónia que marcou a formalização do novo espaço, que vai contar a história da comunidade judaica.

museu-13museu11

“A presença da comunidade judaica em Portugal, além de milenar, é feita de períodos de luz e de expansão e é feita de períodos negros”, referiu Fernando Medina, acrescentando que “um museu com utilidade e projecção de futuro tem de ser capaz de contar essa história, sem medo, sem reservas, sem hesitação, sem nenhuma vontade de esconder algum lado menos risonho da nossa história”.

O autarca salientou ainda que este “será um marco sobre a presença histórica judaica em Portugal e, acima de tudo, um instrumento de futuro para a cidade”, indicando ainda que “é aqui que todos vão poder conhecer melhor a história” para, assim, “ganharmos consciência da importância que é termos Lisboa como uma cidade aberta, tolerante, capaz de acolher todos na sua diversidade”.

Por seu turno, o director-geral da Associação de Turismo de Lisboa, Vítor Costa, considerou que o museu “vai ter um papel importante no turismo da cidade e da região de Lisboa, na sua afirmação de identidade, na autenticidade e na ligação às motivações culturais para judeus”.

Já o ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, sublinhou que existe “um dever de memória para com o nosso passado judaico”.

A construção do novo museu envolve a autarquia, a Associação de Turismo de Lisboa (ATL) e a Comunidade Israelita de Lisboa. O protocolo prevê que a CML e a ATL paguem as obras, suportadas pelo Fundo de Desenvolvimento Turístico (receitas da taxa turística), por um apoio da Rede de Judiarias de Portugal e por uma doação da Fundação Lina e Patrick Dahi. A ATL vai também assumir a gestão do espaço, cabendo à Comunidade Israelita de Lisboa intermediar e ceder espólio relevante para a sua constituição do museu.

O Museu Judaico de Lisboa tem por objectivo estudar e dar a conhecer o importante legado da cultura judaica e a sua relação com Lisboa, com o resto do nosso país e com o mundo. Neste sentido, o Museu Judaico de Lisboa integra o projecto Rotas de Sefarad, uma iniciativa da Rede de Judiarias de Portugal.

“O programa museológico do museu, todavia, é mais vasto e pretende demonstrar a importância das comunidades judaicas para a história de Lisboa e do país ao longo de séculos de existência”, adiantou a autarquia, frisando que este será um “museu referencial a nível nacional e internacional para compreender o papel dos judeus na própria história de Portugal e o relacionamento que se estabeleceu, em várias épocas, com outras comunidades e outros poderes”, de acordo com o município lisboeta.