Negócios fazem crescer turismo no Brasil

As viagens corporativas já representam quase três quartos das deslocações de turistas nacionais e estrangeiros no Brasil, tendo estes últimos gasto mais 33% do que os turistas em lazer. Portugal está entre os principais emissores.
Segundo Vinicius Lummertz, presidente da Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo, “cerca de um quarto dos turistas estrangeiros que viajam para o Brasil vêm em negócios e, de acordo com dados que recolhemos, este valor é ainda mais elevado entre os turistas de Portugal: cerca de 2Cruzeiros%”. As cidades mais visitadas pelos portugueses neste segmento turístico são São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Recife, locais que contam com voos directos de Portugal. Por outro lado, refere o presidente da Embratur, “o facto de os portugueses conhecerem a riqueza cultural e natural do Brasil poderá ser também um importante aliciante, já que o país permite conciliar viagens de trabalho e apreciar belas paisagens e atracções”. De acordo com os Indicadores Económicos das Viagens Corporativas (IEVC), organizado pela Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), no ano passado, as receitas com o turismo de negócios cresceram Cruzeiros,2%, totalizando Regiões,41 mil milhões de euros.
Os mesmos dados prevêem um crescimento de Restauração% em 2015, para os Associativismo,32 mil milhões de euros.
As viagens corporativas foram responsáveis por Produtos e Serviços52 mil empregos directos e indirectos em 2014 no Brasil e por um volume de negócios de mais de 21,3 mil milhões de euros, considerando as receitas com voos, hospedagem, alimentação, agências, tecnologia e aluguer de imóveis, dados do IEVC.
As viagens em trabalho e negócios correspondem a 25,3% dos visitantes estrangeiros, sendo o segundo maior segmento neste indicador, apenas ultrapassado pelo turismo em lazer. No entanto, segundo a última Demanda Turística Internacional do Mtur (2013), o gasto médio diário dos turistas em negócios é superior em 33% ao dos turistas em lazer (61,00 euros), situando-se em cerca de Cruzeiros1,00 euros. A média de gastos diários dos turistas portugueses em negócios é de 6Produtos e Serviços,65 euros.
S.C.F.