Novo hotel de Alcácer do Sal envolveu investimento de 5M€

O Hotel da Barrosinha é o novo hotel de Alcácer do Sal, uma unidade de 4 estrelas, localizada na Herdade da Barrosinha, que envolveu um investimento total de cinco milhões de euros.

O novo hotel é fruto de um projecto de requalificação turística da propriedade existente e da intervenção e ampliação da unidade. O projecto de intervenção arquitectónica esteve a cargo da Arquisoma Ferreira Pinto & Associados, que se caracteriza na adaptação do edifício pré-existente.

O Hotel da Barrosinha dispõe de 37 quartos standard, incluindo um quarto totalmente adaptado a pessoas com mobilidade reduzida e oito quartos comunicantes, e duas suites. Os quartos beneficiam de uma decoração moderna e estão equipados com ar condicionado, TV por cabo, secador de cabelo, minibar, cofre e wi-fi gratuito.

O projecto de decoração de interiores, desenvolvido pela Temahome, focou-se na concepção e criação de ambientes despojados e criativos, com a combinação de estilos de influências agrícola e industrial, com a utilização de componentes como alfaias agrícolas e peças rústicas, recorrendo a materiais como o ferro, as madeiras recicladas e o couro.

No piso 0, a nova unidade apresenta recepção, bar e o restaurante da Barrosinha, complementados por zonas de estar instaladas nas áreas industriais que ali existiam. Conta ainda com ginásio, sala de reuniões, salão adaptado para eventos, piscina exterior para adultos e crianças com um bar de apoio (sazonal) e parque de estacionamento privado.

A oferta da Herdade da Barrosinha contempla ainda seis villas T1 e T2, com capacidade de alojamento para duas a quatro pessoas, com kitchenette, quarto de casal, sala de estar, terraço privado, casa de banho e, no caso do T2, um quarto duplo adicional. Nas imediações do hotel é possível conhecer a adega, a taberna e a loja da Herdade da Barrosinha.

A herdade proporciona diversas actividades como passeios pedestres, de bicicleta ou a cavalo, em percursos seleccionados, colheita de espargos, cogumelos selvagens ou ervas aromáticas, participação nas actividades florestais onde se destaca a tiragem da cortiça e a colheita da pinha, a caça, desportos motorizados e passeios bálticos pelo Sado, organizados com parceiros locais.