Novos corpos sociais do TCP tomaram posse

Os novos corpos sociais do Turismo Centro de Portugal liderados por Pedro Machado tomaram posse sexta-feira dia 27 de Julho em cerimónia realizada na Casa da Ínsua, em Penalva do Castelo, na presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

   

  

No seu discurso de posse, o presidente do Turismo Centro de Portugal, reeleito para o período 2018-2023, destacou, citado pela Lusa, que a entidade que dirige deve ter “uma voz activa” na discussão da floresta, ao recordar os incêndios ocorridos o ano passado na região Centro, que trouxeram muitas dificuldades ao destino. Neste sentido realçou que “o turismo não pode ficar dispensado desta discussão”, até porque o sector vive “com a paisagem” e “com os agentes económicos que estão nessa paisagem”.

Pedro Machado avançou que os órgãos sociais que acabam de tomar posse vão fazer a revisão do plano de marketing aprovado em 2014. “Temos consciência de que é preciso fazer ajustamentos”, afirmou, para indicar que um dos objectivos para os próximos anos é intensificar as parcerias já existentes com as várias redes, nomeadamente das aldeias históricas, das aldeias de xisto e das judiarias. “Queremos ter, cada vez mais, uma evolução para os grandes desígnios da actualidade, que são os domínios da sustentabilidade, da economia circular, da inovação e da competitividade”, referiu.

Por sua vez, a secretária de Estado do Turismo, centrou a sua intervenção nos bons resultados que a região tem alcançado ao nível do turismo, apesar das condições difíceis por que passou o ano passado.

Ana Mendes Godinho referiu, também citada pela Lusa, que nos últimos três anos, apareceram cem novos empreendimentos turísticos e 386 empresas de animação turística (num universo de cerca de 790) na região. “O Centro, nos últimos dois anos, cresceu um milhão de dormidas, cresceu 600 mil hóspedes. E, em termos de alojamento local, cresceu cerca de 150%”, resultados esse que se devem a “um trabalho conjunto, com uma estruturação profunda de produtos, com a articulação das redes, com um grande trabalho entre o Turismo de Portugal e o Turismo do Centro para dar visibilidade aos produtos” da região.