Número de voos entre Alemanha e Algarve cresce 20%

O número de ligações entre a Alemanha e o Algarve vai aumentar 20% durante o próximo Verão, passando a região a estar ligada directamente a 13 cidades alemãs, num total de 2.592 voos (mais 427 voos do que os registados no mesmo período deste ano), operados por 8 companhias aéreas.

Entre as transportadoras aéreas que já programaram a sua operação entre Abril e Outubro de 2017 conta-se a Germania, que irá estrear as suas ligações para Faro, permitindo a criação de rotas a partir de novos aeroportos com os quais o Algarve ainda não tinha ligação, nomeadamente Erfurt-Weimar, Dresden e Münster-Osnabrück.

Para a Associação Turismo do Algarve (ATA), agência responsável pela promoção externa do Algarve enquanto destino turístico, estes números vêm validar e materializar a estratégia e o esforço que tem vindo a implementar junto deste mercado, com vista ao seu crescimento sustentado.

Dora Coelho, directora executiva da ATA, refere, a propósito que “as companhias aéreas estão a obter resultados muito positivos no Algarve, em boa parte fruto da cooperação e das fortes relações que têm vindo a ser estabelecidas entre a ATA e essas companhias, nomeadamente através do desenvolvimento de campanhas conjuntas”, para realçar que “o Algarve é visto como um destino promissor, sustentável e de confiança, e, por esta razão, a aposta na região está a ser cada vez maior, o que nos deixa obviamente satisfeitos”.

A Alemanha continua a ser um dos mercados em crescimento no Algarve, assumindo, por esta razão, uma importância estratégica para a região. Neste contexto, a Alemanha surge como o mercado com maior peso no orçamento da ATA para 2017, representando 19,74% do investimento total previsto.

Apesar do sol e mar, turismo de natureza e o golfe continuarem a ser as principais motivações do turista alemão que procura a região, “temos vindo a observar novas tendências nesta procura, nomeadamente um interesse crescente pelo Algarve menos popular e menos conhecido e por produtos de nicho como passeios de bicicleta, caminhadas ou birdwatching”, considerou a responsável, acrescentando que também “a gastronomia é um dos factores cada vez mais apreciados pelos alemães que nos visitam”.