Obras do novo aeroporto e Lisboa podem arrancar em 2019

A hipótese foi avançada por Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, em entrevista ao Negócios e à Antena1. O governante admitiu ser irreversível a necessidade de dar a Lisboa maior capacidade aeroportuária mas adiantou que a decisão apenas poderá ser tomada no final de 2017.

Que Lisboa necessita de um novo aeroporto é certo, que o vai ter, pelo menos pelas palavras do ministro, também, mas não tão cedo quanto os agentes turísticos e a TAP o desejariam. Em entrevista ao Negócios e à Antena 1, Pedro Marques deixou claro que “é irreversível que o aeroporto Humberto Delgado precisa de um acréscimo de capacidade. Isto está para nós evidente, não só com os recordes de passageiros que têm vindo a ser atingidos, como com os constrangimentos (…) que já se sentem com o actual aeroporto”.

Embora considerando que “esta é uma decisão que ganhava em ter sido tomada há mais tempo”, o governante apenas admitiu que “pode ser em 2019” que as obras arranquem. “Admito que durante o ano de 2019 essas obras estejam no terreno”, afirmou, fazendo notar que “depois de concluída a decisão sobre qual das soluções é mais favorável, tem de se realizar um conjunto de projectos técnicos, novas declarações de natureza ambiental e concursos públicos para a realização das obras.

Os estudos de impacto ambiental com vista à sua construção serão feitos pela ANA já em 2017, indicou o governante, avançando que a opção final sobre a localização da nova infra-estrutura só será tomada depois destes estudos, portanto “no final do próximo ano”.