Operadores búlgaros preocupados com quebra do turismo internacional

Os operadores turísticos búlgaros exigem medidas urgentes a nível do Conselho de Ministros para contrariar a queda do número de turistas estrangeiros que visitam o país.

De acordo com as estimativas das organizações do sector há um declínio de praticamente todos os mercados importantes.

De acordo com o presidente da Associação dos Operadores Turísticos e Agências de Viagens da Bulgária, Bayko Baykov, as expectativas do sector turístico para compensar a quebra de turistas do Leste europeu com visitantes da Europa Ocidental, Central, do Norte e dos países das Balcãs, não surtiram efeito. O dirigente realçou ainda que não foram tomadas medidas concretas de marketing, promoção e incentivo junto do cliente final nesses mercados, tais como Alemanha, Reino Unido, Suécia, Itália, Espanha, França, Sérvia, Grécia e Macedónia.

Os agentes do sector pretendem que este assunto seja discutido em Conselho de Ministros, caso contrário, esta tendência negativa vai aprofundar. Entre as medidas que sugerem estão a reavaliação das estratégias de marketing utilizadas até à data e a revisão da promoção online.

A Bulgária não conseguiu estabelecer a sua presença como um destino nas páginas web dos operadores turísticos europeus, enquanto a sua presença nas redes sociais foi apenas simbólica, apontam, realçando que todos os principais concorrentes da Bulgária, incluindo a Grécia, investiram esforços e recursos significativos e estão a melhorar o seu desempenho.

Baykov lembrou que em 2014 a Bulgária já tinha sofrido uma quebra considerável do número de turistas estrangeiros, apesar das tentativas das entidades oficiais de retratar a tendência oposta. Comparado com 2013, houve uma diminuição de 13 % no número de turistas da Alemanha, de 35% no número de visitantes provenientes da Grécia e 20 % de queda no número de cidadãos do Reino Unido.

M.M.