Palácio do Governador: Performance “excede as nossas expectativas”, afirmou Mário Ferreira

O Palácio do Governador que vai ser inaugurado quinta-feira, é já uma referência no turismo de luxo em Lisboa. Desde a abertura, em soft opening, em Outubro passado, a unidade apresenta uma ocupação média acima dos 80% e preço médio a rondar os 170€, sublinharam Pedro Almeida, e Mário Ferreira, presidente do Conselho de Administração e CEO da NAU Hotels & Resorts.

“Estamos muito satisfeitos com este hotel que veio dar um contributo muito importante a uma zona que no momento é um ex-libris cultural da cidade, com muita oferta contemplativa e que, por isso, deve ter uma hotelaria à altura”, sublinhou, em conferência de imprensa, esta terça-feira, o presidente do Conselho de Administração da NAU Hotels & Resorts, Pedro Almeida.

Segundo o responsável, nesta “nova centralidade cultural” que é Belém, a hotelaria deve, acima de tudo “oferecer experiências”. É o que acontece com o Palácio do Governador, unidade de charme de 5 estrelas do Grupo NAU Hotels & Resorts, que permite, por exemplo, “dormir no quarto do governador da Torre de Belém”, permitindo igualmente “viver dento da cultura”. Uma ideia que nesta unidade apresenta três vértices: a Torre de Belém, o palacete e a decoração, assente na louça da Companhia das Índias.

Uma trilogia que tem captado as atenções dos turistas já que em pouco mais de meio ano e operação, o hotel conseguiu atingir já uma “ocupação média mensal que ultrapassa os 80%”, avançou Mário Ferreira, CEO da NAU Hotels & Resorts, sublinhando que “o hotel tem vindo a afirmar-se de uma forma que excede as nossas expectativas”, uma vez que “estas taxas são usuais mas nas unidades do centro de Lisboa”. Ou seja, “esta descentralidade não afectou”, afirmou em resposta a uma pergunta do Turisver.com.

“Hoje é tudo muito transparente, basta irem ver a uma Booking.com para verem que o Palácio do Governador está com uma pontuação de 9.5, a mais elevada em Lisboa, e tem reviews extraordinariamente positivos”, continuou o responsável.

Outra “boa notícia” segundo Mário Ferreira, teve a ver com o preço médio. “O Palácio do Governador não é um hotel barato”, frisou, adiantando que “o nosso preço publicado ultrapassa os 200€ e o nosso preço médio está acima dos 170€, o que está em linha com os preços praticados pelos 5 estrelas nesta zona da cidade”

Quanto a mercados, o Hotel do Governador “é muito ecléctico, temos de tudo um pouco: franceses, americanos, espanhóis, ingleses, alemães”, ou seja, “acompanhamos a tendência de Lisboa enquanto destino multimercado”