Pedro Machado faz balanço positivo do mandato na ANT

Na hora da despedida da presidência da Associação Nacional de Turismo – a Assembleia Geral Eleitoral que ditará os novos corpos sociais está marcada para 11 de Maio, entre as 11h00 e as 12h00, na sede da AHRESP, em Lisboa, Pedro Machado faz um balanço positivo do seu mandato, em carta enviada esta segunda-feira aos associados.

A dois dias da Assembleia Geral Eleitoral, Pedro Machado dirigiu uma carta a todos os associados da ANT, aproveitando para fazer o balanço do mandato. Na carta,  assume que sai com um profundo sentimento de tranquilidade e satisfação do dever cumprido.

Na missiva começa por relembrar os objectivos que levaram à formação da Associação Nacional de Turismo cuja missão é a de “funcionar como uma plataforma de coesão e concertação entre os associados, na definição de estratégias de políticas de turismo, em diálogo entre os associados, as administrações central, regional e autárquica e outros parceiros do sector turístico, bem como, diagnóstico dos principais problemas no desenvolvimento turístico e na definição de medidas e prioridades para a resolução dos mesmos”. Uma missão que no biénio 2014-2015 foi, sublinha, “assumidamente balizada por um conjunto de valores estruturantes, nomeadamente, espírito crítico, intervenção, proactividade, seriedade, ambição, abertura e discussão interpares”.

Porque estes foram também anos de desafios, Pedro Machado fala também deles e refere uma série de questões sobre as quais a ANT tomou posição, como o Orçamento de Estado, o modo de funcionamento das Agências Regionais de Promoção Turística, a preparação de um novo QCA, o novo regime do alojamento local.

Sublinha igualmente a elaboração da “Agenda de Intervenção Pública da ANT – Biénio 2015-2017”, que “pretendeu reunir as suas principais propostas e linhas de acção, para o biénio 2015-2017, com o objectivo último de interceder junto dos diferentes partidos políticos e do Governo da República”. Entre as várias linhas de acção destaca: definição das Competências e Atribuições das Entidades Regionais Turismo; execução do novo quadro comunitário de apoio, Portugal 2020; reconhecimento, no âmbito do Portugal 2020, da Iniciativa Turismo 2020, enquanto Cluster estratégico para o turismo do País e das Regiões; modelo de Promoção Turística Regional Externa; PENT – Plano Estratégico Nacional do Turismo; o novo regime de alojamento local e a necessidade de uma abordagem consistente para o desenvolvimento e a progressão do turismo interno; legislação laboral e políticas de emprego; regimes de acessos aos financiamentos, promovendo o investimento e políticas de empregabilidade, qualificação e formação profissional.

Outro destaque ainda, além da entrada de novos associados, vai para o “estabelecimento de parceria entre a ANT e o INE – Instituto Nacional Estatística – para trabalhar em conjunto os movimentos do sector e da actividade, nas regiões e, se possível, ir até ao detalhe da composição territorial”.

“Terminando este mandato é com orgulho e muita expectativa que encaro o futuro da ANT – sentimentos que creio serem partilhados por todos os membros dos órgãos sociais”, diz Pedro Machado que agradece a todos os que agora cessam funções e felicita os que as iniciam.