Portugal consolida 17.º lugar no ranking da OMT

Com um total de 22,8 milhões de turistas estrangeiros em 2018, mais 25% que o número registado dois anos antes (2016), Portugal consolidou-se no 17.º lugar do ranking da Organização Mundial de Turismo (OMT) referente às chegadas de turistas internacionais.

De salientar neste âmbito que, atentando nos 20 primeiros lugares deste ranking que é liderado por Espanha, “Portugal é o país que regista o quinto crescimento mais expressivo de turistas em 2018, acima de destinos como México, Itália ou Espanha”, sublinha uma nota enviada à imprensa pelo Gabinete da secretária de Estado do Turismo.

A mesma informação dá conta que em 16.º lugar no ranking da OMT está a Rússia, com 24,6 milhões de turistas em 2018, e em 18.º está o Canadá, com 21,1 milhões de turistas.

Recorde-se que em 2018, e de acordo com os dados publicados na passada semana pelo INE, a actividade turística voltou a bater recordes em Portugal, com o país a receber um total de 25,2 milhões de hóspedes, + 5,1% que em 2017. Também nas dormidas foi atingido um novo recorde, com 67,7 milhões de dormidas, +3,1% que no ano anterior.

“Nos últimos três anos, desde 2015, Portugal cresceu 45% em receitas turísticas, 32% em hóspedes, 27,5% em dormidas e 51,2% em proveitos”, sublinha a nota da Secretaria de Estado do Turismo que sublinha o facto de as dormidas nos territórios do interior terem aumentado 36,8% nos últimos três anos, bem acima dos 25,9% de crescimento dos territórios do litoral.

Com as receitas turísticas a crescerem 52% desde 2015, situando-se o ano passado no valor recorde de 16,6 mil milhões de euros, o país assistiu também à quase duplicação do peso de alguns mercados menos habituais. Assim,

“a China passou de 62 milhões de euros de receitas em 2015 para 153 milhões em 2018 (+147,5%); o Canadá passou de 174 milhões para 330 milhões no ano passado (+89,5); os EUA passaram de 530 milhões de euros para 968 milhões (+82,5%), e são agora o nosso quinto principal mercado em termos de receitas”, destaca o comunicado.

Já os proveitos totais do sector do alojamento atingiram 3,99 mil milhões de euros em 2018, +8,1% face ao ano anterior e o alojamento local registou crescimentos de 14,1% nos hóspedes (4 milhões) e de 13,9% nas dormidas (9,3 milhões).

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “estes resultados mostram que o Turismo continua a crescer de forma sustentável, quer em termos de valor quer a alargar ao longo de todo o território e ao longo do ano”. Sublinhando que “em 2018 atingimos a taxa de sazonalidade mais baixa de sempre, 36% (era de 39% em 2015)”, a governante frisou igualmente que tem sido muito por via da diversificação de mercados que estes resultados têm sido conseguidos.