Portugal vai conseguir crescer se valorizar todo o potencial do nosso território, diz o ministro da Economia

“Portugal só vai conseguir crescer decididamente se aproveitar e valorizar todo o potencial do nosso território e da nossa cultura, incluindo do interior”, afirmou o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, que presidiu o lançamento da primeira pedra do novo empreendimento do Vila Galé em Alter do Chão, no âmbito da concessão do programa Revive.

De acordo com o ministro, “se queremos reduzir a sazonalidade e que os turistas venham todo o ano, é preciso aproveitar o extraordinário património cultural que temos no território e valorizá-lo com novas funções”, o que é a essência do programa Revive.

O governante referiu que “Portugal é o país da Europa que tem a sazonalidade mais baixa, só 35% dos turistas vêm na época alta, os restantes 65% vêm noutras épocas do ano”. Para isso continuar a ocorrer, “temos que continuar a valorizar estes elementos únicos que são nossos e partilhar com o mundo. O programa Revive é uma peça fundamental nesta estratégia”.

Referindo-se ao projecto do Vila Galé Alter Real, Pedro Siza Vieira realçou que “são coisas únicas que as pessoas querem visitar. São coisas assim que as pessoas não encontram em outro lugar que lhes faz atravessar o mundo para conhecer. E esta Coudelaria é muito particular, a mais antiga do mundo, tem características relevantes e muito próprias”.

O ministro disse ainda, na sua intervenção que “quando em 2016, o Governo lançou a estratégia turística para a década, algumas coisas que assumiu foi a vontade de transformar a actividade turística, por um lado, mas também torná-la motor de transformação do país. A ideia era reduzir a sazonalidade, sabendo que para ser possível era necessário diversificar a oferta e aproveitar todo o património natural e cultural que é o português. Isso tem sido conseguido”.

Até à data, segundo o tutelar da pasta da Economia, já foram lançados 16 concursos do Revive, e até ao final do ano vão ser lançados mais 17. “Nesta aposta no interior já disponibilizamos apoios que permitiram investimentos turísticos de 81 milhões de euros no âmbito do programa Valorizar e de 229 milhões de euros do Portugal 2020”.

Na cerimónia, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, indicou que os próximos concursos a serem lançados no Revive deverão ser o Paço Real de Caxias, em Oeiras, o mosteiro de São Salvador de Travanca, em Amarante, e o Forte da Barra de Aveiro.