Primeiro-ministro de Moçambique pretende novos investimentos no turismo

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, pretende que o seu país seja uma referência no turismo, para tal, defende um maior investimento no sector.

O chefe do executivo afirmou, em Maputo, que para que Moçambique se torne numa referência no turismo, é preciso “continuar a realizar investimento ao nível nacional e maximizar os ganhos nas plataformas já existentes”, acrescentando que “a promoção do desenvolvimento integrado das áreas de potencial turístico vai atrair mais investimento estrangeiro e beneficiar as populações”.

Carlos Agostinho do Rosário, falando durante a IV Reunião Nacional do Turismo, organizado em Maputo pelo Ministério da Cultura e Turismo, realçou que Moçambique necessita de aproveitar a sua localização estratégica, no Índico, incentivando as iniciativas que têm como meta promover e valorizar o seu potencial turístico. Neste caso, apontou a Feira Internacional de Maputo (Facim), que decorre entre 31 de Agosto e 6 de Setembro, que serve de montra para os turistas.

O chefe do governo moçambicano referiu ainda que para o desenvolvimento do turismo em Moçambique deve ser estimulado o turismo interno “como factor de estabilidade na geração de emprego e no crescimento económico”, mas também, “deve estar em consonância com os interesses das comunidades, como forma de criar mais oportunidades de emprego”.

Na mesma ocasião, Silva Dunduro, ministro da Cultura e Turismo realçou que “o turismo continua a ser uma alternativa importante para a diversificação económica do país, oferecendo excelentes oportunidades para a criação de empregos”, num momento em que as expectativas do país estão centradas na indústria extractiva.

M.M.