Programa Revive: Lux Mundi vence concessão do Quartel do Carmo na Horta

A empresa de empreendimentos hoteleiros Lux Mundi foi a vencedora do concurso para a concessão do Quartel do Carmo, na Horta, realizado no âmbito do Revive. Este foi o 8º concurso a ser adjudicado, sendo que o relativo ao Convento do Carmo, em Moura também está em fase de conclusão, tendo recebido duas propostas.

Ficou concluído o oitavo concurso no âmbito do programa Revive. O concurso, relativo ao Quartel do Carmo, na Horta (ilha do Faial, Açores) teve como vencedor a Lux Mundi, empresa detentora da marca Lux Hotels que integra oito unidades hoteleiras em Lisboa, Porto, Fátima e Évora.

De acordo com uma nota enviada à comunicação social pelo gabinete do ministro da Economia, o investimento estimado para a recuperação do imóvel é de 7,5 milhões de euros, sendo o mesmo concessionado por um prazo de 50 anos. A Lux Mundi irá agora construir ali uma unidade hoteleira de “pelo menos 4 estrelas” e com previsão de abertura para 20121.

O actual Quartel do Carmo tem origens no século XVII, quando começou a ser construído como Convento da Ordem das Carmelitas. No século XX, foi adaptado ao uso militar para acolher a Companhia de Infantaria da Horta, tendo sido nessa altura sujeito a obras de recuperação significativas.

O imóvel situa-se num planalto da cidade da Horta, com vista privilegiada sobre o porto e tendo como horizonte o mar e a ilha do Pico.

Recorde-se que até ao momento foram lançados 17 concursos no âmbito do Revive, encontrando-se neste momento abertos concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, e do Castelo de Vila Nova de Cerveira. Já anunciado aquando do lançamento da segunda fase do Revive que integra mais 15 imóveis, o concurso para a concessão do Forte da Ínsua, em Caminha, vai ser formalmente lançado segunda-feira, dia 5 de Agosto.

A nota do Ministério da Economia avança ainda que os próximos concursos a serem lançados serão os relativos ao Mosteiro de Travanca (Amarante), Santuário do Cabo Espichel (Sesimbra) e Forte da Barra de Aveiro (Ílhavo).