Receitas de jogo dos casinos Solverde com aumento de 6% em 2018

Os cinco casinos do grupo Solverde em Espinho, Algarve e Chaves vão encerrar o ano com receitas brutas de jogo de 90 milhões de euros, um aumento de 6% face a 2017.

A informação foi avançada à imprensa, na semana passada, pelo director-geral de marketing do grupo, Nuno Vasconcelos, que precisou que a facturação mais elevada pertence ao casino de Espinho, seguindo-se os casinos de Vilamoura, Praia da Rocha, Chaves e Monte Gordo.

Para 2019, uma das apostas do grupo Solverde será o Casino Solverde Online que o grupo considera o seu sexto casino, estando previsto um investimento de 1,5 milhões de euros na sua promoção, tendo em vista o seu relançamento. Este investimento promocional visa igualmente assinalar disponibilização online do jogo Blackjack,.

Do total a investir em promoção do negócio de jogo online, vai ser aplicado um milhão de euros numa campanha promocional “com uma muito forte componente digital e em meios tradicionais como a televisão”, a que se juntarão mais 500 mil euros em acções de exterior e roadshows promocionais, avançou o responsável, citado pela agência Lusa.

No que se refere ao negócio da hotelaria, os resultados do corrente ano deverão manter-se “ao nível de 2017”, que foi “o melhor ano de sempre para todas as unidades”, com uma facturação global em torno dos 13 a 14 milhões de euros.

Recorde-se que a Solverde explora quatro hotéis em Portugal, nomeadamente o Hotel Solverde em Vila Nova de Gaia, o Hotel Apartamento Solverde em Espinho, o Hotel Algarve Casino ma Praia da Rocha e o Hotel de Chaves.