Receitas hoteleiras do Grupo Pestana cresceram a dois dígitos

O Pestana Hotel Group, que se prepara para concluir vários investimentos ao longo deste ano, terminou 2015 com um crescimento acima dos 16% nas receitas hoteleiras em Portugal, as quais se situaram nos 172 milhões de euros.

O conjunto das unidades de negócio de Turismo do Grupo Pestana registou 334 milhões de euros em receitas em 2015, num aumento de mais de 10% face ao ano anterior. Dentro do negócio do Turismo, a hotelaria em Portugal foi a divisão com melhor performance com as receitas a situarem-se nos 172 milhões de euros, mais de 16% acima das verificadas em 2014.

“Os resultados demonstram que o Pestana Hotel Group continua a apostar num crescimento sustentado, permanentemente atento ao mercado e com a flexibilidade de abraçar novas oportunidades que representam mais-valias para o Grupo em particular, para os clientes e para o Turismo em geral”, comentou José Theotónio, CEO do grupo.

No que se refere a 2015, é de assinalar a conclusão de um investimento de cerca de 20 milhões de euros que permitiu as aberturas do Pestana Alvor South Beach e da Pousada da Praça do Comércio em Lisboa, bem como a conclusão da primeira fase da ampliação e renovação do Pestana Vintage no Porto.

O Grupo Pestana espera agora que estas três unidades tenham “um impacte muito significativo nas operações” de 2016, ano para o qual as perspectivas, quer no mercado internacional quer no mercado nacional são positivas.

Ao longo deste ano o Grupo Pestana vai concluir vários investimentos hoteleiros, como é o caso das obras de requalificação do Bahia Praia, nos Açores, que deverão ficar finalizadas em Maio. Também para o mesmo mês está prevista a conclusão das obras de renovação do Pestana Alvor Praia, enquanto que no próximo mês de Fevereiro ficará concluída a segunda, e última fase, da ampliação do Pestana Vintage no Porto.

Com um volume de negócios na ordem dos 400 milhões de euros e 83,5% da actividade concentrada no sector do Turismo, o grupo gere activos avaliados em 1,1 mil milhões de euros e espera alcançar, até 2018, o marco dos 100 hotéis em operação.