Recrutamento na hotelaria com procura maior que a oferta

A consultora de recrutamento especializado Michael Page divulgou as tendências de recrutamento no sector do turismo, onde se destaca a área da hotelaria com maior procura por profissionais.

O sector que regista maior procura é, efectivamente, a hotelaria, registando-se também um crescimento significativo no sector da restauração. No Norte de Portugal destaca-se também a área de cruzeiros no Douro, com a procura de profissionais qualificados para navios hotel. Devido à abertura de novas unidades hoteleiras, particularmente no segmento de luxo, no Porto nota-se um volume de recrutamento elevado.

A procura na hotelaria é superior à oferta, com escassez de recursos para algumas das funções mais requisitadas por empresas de todo o país, como chefes de cozinha, subchefes, directores de operações e assistentes de direcção. O mercado revela uma crescente procura pela qualificação, que se traduz no recrutamento de profissionais com formação base em Gestão Hoteleira, mas valoriza também, cada vez mais, os soft skills, como capacidade de gestão de equipas, pragmatismo e ‘problem solving’.

A Michael Page atesta que “torna-se cada vez mais importante que os profissionais tenham também os seus perfiz valorizados com fortes skill analíticos, bem como formações complementares em áreas transversais, tais como Marketing, Revenue Management, Atendimento e Atenção ao Cliente, além do domínio de idiomas”. A experiência profissional é igualmente requisitada em funções mais estratégicas e com maior complexidade de gestão.

De acordo com os dados da Michael Page, o volume de recrutamento oscila em função da época do ano e zonas do país, sendo que a sazonalidade é sobretudo observada em regiões como o Algarve. A consultora revela ainda uma diminuição da precariedade associada ao sector, principalmente nas funções operacionais, devido à diminuição da sazonalidade e inversão na leira da oferta e da procura.

Nos contratos e remunerações as diferenças são encontradas em relação com as funções desempenhada, observando-se maior estabilidade no recrutamento de quadros superiores. Os estudos salariais apontam para uma remuneração anual de um director de operações na ordem dos 100.000€ anuais, enquanto que a função de recepcionista/bagageiros auferirá uma remuneração de cerca de 14.000€ anuais.