Reguengos de Monsaraz vai ser palco da Conferência Mundial de Enoturismo em 2020

O anúncio da realização da 5ª Conferência Mundial do Enoturismo no Outono de 2020 em Reguengos de Monsaraz é para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “mais uma conquista que vai ajudar a promover e posicionar Portugal internacionalmente como destino imperdível de Enoturismo”.

Este evento promovido pela Organização Mundial de Turismo (OMT) reúne especialistas para analisar o sector do Enoturismo a nível mundial, debater as suas problemáticas e apontar estratégias para o desenvolvimento do turismo de vinhos.

De acordo com a governante a decisão resultou da visita do Secretário-Geral da OMT a Portugal este ano e “traduz o reconhecimento da forma como Portugal é hoje visto como um case study internacional no turismo. Agradeço a todos os que connosco trabalharam para garantir que o Alentejo vai ser palco deste importante evento e que connosco vão trabalhar para fazer desta ocasião um momento inesquecível para a afirmação de Portugal”.

Por sua vez, José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, sublinha que “este evento de dimensão mundial representará o culminar de uma fase de ouro da promoção do território de Reguengos de Monsaraz no mundo, a qual se iniciou com a proclamação pela RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho do nosso território como Cidade Europeia do Vinho 2015. Cinco anos depois assumiremos a organização do maior evento que se realiza no Mundo sobre Enoturismo”.

O concelho de Reguengos de Monsaraz tem actualmente cerca de quatro mil hectares de vinhas e integra 10 produtores de vinho, nomeadamente a CARMIM, Esporão, Casa de Sabicos, Ervideira, Monte dos Perdigões, Adega José de Sousa, Luis Duarte Vinhos, Adega do Calisto, Monte das Serras e São Lourenço do Barrocal, que em conjunto produzem anualmente mais de 25 milhões de litros de vinho. Os enoturismos do Esporão e da Ervideira recebem cerca de 50 mil visitantes por ano.

Reguengos de Monsaraz foi a Cidade Europeia do Vinho em 2015, uma distinção atribuída pela RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho que fomentou a realização de mais de 150 iniciativas promocionais em Portugal e no estrangeiro. No ano seguinte, a autarquia registou a marca Reguengos de Monsaraz – Capital dos Vinhos de Portugal e está a desenvolver uma campanha internacional de promoção que já teve acções de divulgação em feiras e congressos internacionais de turismo na China, Brasil, França, Polónia, Espanha e Alemanha.

Por outro lado, o concelho assume desde 2016 a presidência da RECEVIN e este segundo mandato termina em 2020. A Recevin é uma rede formada pelas associações de vinho nacional dos 11 países membros (Alemanha, Áustria, Bulgária, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Sérvia) e integra cerca de 600 cidades europeias.