Ryanair Holdings compra Malta Air

A Ryanair Holdings anunciou que vai comprar a companhia aérea maltesa Malta Air, que permitirá o investimento no Certificado de Operador de Transporte Aéreo em Malta, o aumento da frota em seis Boeing 737 e o acesso a mercados fora da UE através de Malta.

A conclusão da aquisição da Malta Air está prevista para o final de Junho. Após então, a Ryanair Holdings irá mudar os seis aviões com base em Malta para o registo maltês, mudar para contratos locais dos trabalhadores com base no país e, no futuro, aumentar a frota com base em Malta para 10 aviões e criar mais de 350 novos postos de trabalho nos próximos três anos.

Para o Verão 2020, os aviões com base em Malta ostentarão as cores da Malta Air.  A Ryanair vai, ainda, mudar aviões baseados em França, Itália e Alemanha para o Certificado de Operador de Transporte Aéreo de Malta, permitindo que as tripulações paguem impostos nestes países, ao invés de na Irlanda, como é requerido actualmente, com o COA da Irlanda.

Michael O’Leary, CEO da Ryanair, afirmava esta segunda-feira, 11 de Junho, que “temos o prazer de dar as boas-vindas à Malta Air ao conjunto de companhias aéreas do Ryanair Group, que inclui agora a Buzz (Polónia), Lauda (Áustria), Malta Air e Ryanair (Irlanda)”.

“A Malta Air vai levar o nome e bandeira de Malta para mais de 60 destinos na Europa e Norte de África, enquanto nós procuramos aumentar a nossa frota, rotas, tráfego e postos de trabalho em Malta durante os próximos três anos”, acrescenta Michael O’Leary. Já Konrad Mizzi, ministro do Turismo de Malta, afirma que “a relação entre a Ryanair e Malta evoluiu para uma colaboração de sucesso”.