Ryanair retoma 40% da operação em Julho

A companhia aérea anunciou que, a partir de 1 de Julho, vai retomar 40% da sua programação de voos regulares, sujeitos ao levantamento de restrições de viagens impostas por governos e da aplicação de medidas de segurança e saúde pública eficazes nos aeroportos.

A partir do início de Julho, a Ryanair vai operar uma programação com aproximadamente 1.000 voos por dia, recuperando 90% da sua rede de rotas antes da crise. Retomará os voos a partir da maior parte das suas 80 bases em toda a Europa, sendo que havia já anunciado a retoma da rota Porto-Londres a 22 de Maio [ler aqui]. Operará menos frequências nas rotas principais, com o objectivo de restabelecer algumas frequências no maior número possível de rotas.

A companhia aérea incentiva os passageiros a adoptarem medidas sanitárias eficazes para limitar a propagação da Covid-19, incluindo viagens com menos bagagem de porão, check-in online, apresentação do cartão de embarque no telemóvel e controlos de temperatura à entrada do aeroporto, bem como a utilização de máscaras de protecção facial no terminal e a bordo dos aviões. Será encorajado também o distanciamento social sempre que possível.

Os aviões da Ryanair estão equipados com filtros de ar HEPA e todas as superfícies da cabine são desinfectadas todas as noites com produtos químicos, eficazes durante mais de 24 horas. A tripulação da cabine vai usar máscaras a bordo e será disponibilizado um serviço limitado de refeições ligeiras pré-embaladas e bebidas. Não serão aceites pagamentos em numerário a bordo e as filas de espera para as casas de banho serão proibidas, com o acesso a ser feito mediante pedido.

A companhia aérea incentiva, ainda, a que os passageiros se façam acompanhar e usem regularmente higienizadores de mãos. Como medida temporária, e até que os estados levantem os respectivos bloqueios, vai exigir que todos os passageiros com viagens em Julho e Agosto preencham dados no check-in sobre a duração da sua visita e morada de alojamento durante a visita a outro país da União Europeia. Estas informações serão fornecidas aos governos da UE para ajudar a controlar eventuais medidas de isolamento.

Eddie Wilson, CEO da Ryanair, que atesta ser “importante para os nossos clientes e para os nossos cidadãos que retomemos uma parte da programação a partir de 1 de Julho”, explica que “como já foi demonstrado na Ásia, os controlos de temperatura e as máscaras são a medida mais eficaz nos percursos de curta distância dentro do mercado europeu”. Os bilhetes já estão à venda em Ryanair.com, com tarifas a iniciar nos 19,99€.