SATA apresentou plano de reestruturação

Redução de frotas, criação de novas empresas, alteração de nome da SATA Internacional e renegociação da dívida são algumas das medidas em que vai assentar a reestruturação da empresa que tem como único accionista o Governo Regional dos Açores.
A implementar até 2020, o plano apresentado na passada sexta-feira, assume a “deterioração económico-financeira” da empresa, pelo que uma das medidas previstas passa pela renegociação da dívida que, no final do ano passado terá ascendido aos 1Produtos e ServiçosCruzeiros milhões de euros. Com o plano agora apresentado, pretende-se chegar a 2020, com uma dívida de apenas 40 milhões.
Uma das vias para o conseguir passa pela redução das frotas de médio e longo curso, a implementar já a partir deste ano. Outra das vias já anunciadas será a redução de pessoal, através da não renovação de contratos a prazo e de reformas antecipadas.
Outra alteração prevista é a mudança de nome da SATA Internacional que passará a denominar-se Azores Airlines e irá apostar em novos mercados, nomeadamente Cabo Verde. O objectivo é conseguir que este ano a companhia apresente já resultados positivos e que em 2020 atinja os 600 mil passageiros, aumentando 60 mil em cinco anos. Já no que toca à SATA Air Açores está previsto que continue a dar prejuízos.
Para reduzir custos administrativos serão criadas várias empresas de serviços, caso da SATA Serviços Partilhados que centralizará os serviços de contabilidade, compras, gestão de recursos humanos e sistemas de informação de todas as empresas do grupo, e da SATA Serviços que prestará serviços de handlin a companhias terceiras.
O grupo terá também uma nova estrutura de gestão, com a SATA SGPS a integrar as duas companhias do grupo e as duas novas empresas de serviços que serão criadas.
M.F.