Serra da Estrela é Geopark Mundial da UNESCO

A candidatura da Serra da Estrela a Geopark foi aprovada esta segunda-feira, 2 de Setembro, pela UNESCO na quarta Sessão do Conselho de Geoparks Mundiais, decorrida em Gili, na Indonésia.

A aprovação da candidatura por parte da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura “é o reconhecimento do potencial geológico do território e do seu património natural e cultural”, afirma Joaquim Brigas, presidente da Associação Geopark Estrela. “Um primeiro passo para o desenvolvimento sustentável de toda a região”, conclui num comunicado enviado à agência Lusa.

Após a aprovação da candidatura a Geopark Mundial, o Geopark Estrela fica agora a aguarda o parecer do Conselho Executivo da agência das Nações Unidas. A Associação Geopark Estrela é composta por nove municípios dos distritos da Guarda, Castelo Branco e Coimbra e também pelo Instituto Politécnico da Guarda e pela Universidade da Beira Interior.

Estas instituições de ensino superior “pretendem apostar na investigação científica para garantir o melhor conhecimento das características do território e as suas potencialidades geológicas e paisagísticas”, explica Joaquim Brigas, para avançar que algumas das prioridades passam pela formação de quadros especializados na gestão do turismo, preservação ecológica e protecção ambiental.

Segundo o presidente da Associação Geopark Estrela, “só com foco na divulgação do território, do seu património natural e dos seus produtos endógenos será possível continuar a contribuir para o desenvolvimento da Serra da Estrela”, sendo que “a promoção, valorização e defesa do território, do seu património geológico e cultural, o desenvolvimento de actividades económicas locais e a organização de acções de sensibilização e de cooperação com outras entidades são fulcrais”.

Na BTL 2019, no passado mês de Março, Emanuel de Castro, coordenador executivo da Associação Geopark Estrela, referia-se à candidatura como “muito relevante, uma enorme estratégia”. Na altura avançava que “quando falamos em UNESCO estamos a falar numa marca com uma capacidade de atracção de quase mais 60% de visitas turísticas por ano nos territórios classificados”.

A marca Geopark foi alicerçada na diversidade do Centro de Portugal e tem como objectivo encontrar novas estratégias, novos produtos, novas formas de trabalhar o território e de o promover turisticamente. No total, o geoparque estende-se por uma área de 2.216Km², que inclui toda a área do Parque Natural da Serra da Estrela, onde se contam 170.000 habitantes.