Sines prevê duplicar capacidade hoteleira em 2 anos

Segundo Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara Municipal de Sines, vão nascer cinco novas unidades hoteleiras no concelho, fruto de um investimento privado de cerca de 50 milhões de euros.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do município revelou que a capacidade hoteleira do território vai duplicar com a construção de cinco novos hotéis em dois anos, com uma “estimativa que aponta para um investimento privado a rondar os 50 milhões de euros”. Dos novos hotéis dois surgem na aldeia turística de Porto Covo e os outros três na cidade de Sines.

Das cinco unidades hoteleiras “duas já estão em construção, outras duas estão em fase de licenciamento e uma quinta em alterações de projecto”, atesta o governante, que refere que “estamos a falar de um privado que está a construir um hotel em Porto Covo, com mais de 100 camas, um aparthotel em Santa Catarina com 120 camas, o Hotel do Inatel, em Porto Covo, com 140 camas, e ainda a construção de um hotel, na zona sul-nascente da cidade, para 240 camas”.

A estes cinco projectos em desenvolvimento soma-se o empreendimento turístico da Cova do Lago, na costa norte de Sines, que “foi recentemente reactivado com a aquisição do projecto por parte de um grupo estrangeiro, num investimento com capacidade para 240 camas e cerca de 70 moradias”, avançou à agência Lusa Nuno Mascarenhas.

“Actualmente, em termos de oferta de camas turísticas rondará as 800, mas com os projectos que temos em construção, em aprovação ou em fase de aprovação, iremos duplicar esta oferta”, afirma. Assim, Sines “nos próximos dois anos passará a ter 1.600 camas turísticas”. “São investimentos significativos para um concelho que quer apostar cada vez mais na diversificação económica e, neste caso, no turismo”, conclui.