Suspensas as festas do Santo Cristo nos Açores

Esta é a primeira vez em 320 anos, que as festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres não serão realizadas. As festividades deveriam acontecer de 15 a 17 de Maio, em Ponta Delgada, na ilha e São Miguel mas a pandemia ditou uma excepção à regra.

Devido à pandemia do novo coronavírus, a maior festa religiosa dos Açores, que deveria ter lugar no quinto domingo a seguir à Pascoa, como é tradição desde há mais de três séculos, não vai realizar-se este ano. A decisão foi tomada pela Irmandade do Santo Cristo dos Milagres e pelo o reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres que no entanto garantem que a imagem do Santo Cristo irá sair à rua após a normalização da situação.

Em declarações ao sítio Igreja Açores, o reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo, o cónego Adriano Borges, afirmou que, apesar de difícil, esta era a única decisão a tomar. “A nossa mensagem tem sido a de um constante apelo à responsabilidade: que toda a gente fique em casa, se proteja, se resguarde porque assim está a tomar conta de si mas também a contribuir para o bem comum. Por isso, a suspensão da festa era a única possibilidade”. Assegurou no entanto que “mal a situação o permita, a imagem sairá excepcionalmente à rua para uma celebração de acção de graças”.

As festividades do Santo Cristo são as maiores festas religiosas dos Açores e têm como ponto alto a procissão do Santo Cristo dos Milagres que se terá realizado pela primeira vez em Abril de 1700, quando os açorianos pediram protecção num momento em que a região era abalada por fortes sismos.

São também um evento que atrai a todas as ilhas dos Açores, e em especial à cidade de Ponta Delgada, em São Miguel, milhares de pessoas, muitas delas emigrantes oriundos dos Estados Unidos e do Canadá.