TAP com prejuízos de 46 milhões de euros em 2014

A TAP registou no ano passado um resultado negativo de 46 milhões de euros, devido a várias dificuldades enfrentadas pela sua operação ao longo desse ano. Este foi o primeiro resultado negativo da companhia depois de cinco anos consecutivos com resultados positivos.
De acordo com o comunicado, destacam-se pela sua importância, a entrada tardia em operação dos novos aviões, sucessivos anúncios de greves, anunciadas ou efetuadas, no segundo semestre, e o registo de algumas ocorrências operacionais, com um impacto total estimado em DestinosRestauração milhões de Euros.
Nas receitas, a TAP alcançou os 2.4RestauraçãoCruzeiros milhões de euros, Cruzeiros milhões mais do que em 2013. Os custos de exploração registaram um aumento da ordem dos 3,4% face ao período homólogo, chegando aos 2.341 milhões, muito por força do custo do conjunto das ocorrências referidas e do aumento da operação em 5,5%. O EBITDAR situou-se nos 14Restauração milhões de euros.
Em 2014, a TAP cresceu 6,6% no volume de passageiros transportados, atingindo o número record de Regiões,4 milhões, mais Produtos e ServiçosRegiões mil passageiros do que em 2013, com destaque para o crescimento de Restauração% na Europa e de Destinos% nos Estados Unidos. A taxa de ocupação média dos aviões situou-se nos Restauração0,6%, subindo 1,1 p.p. face ao ano anterior e ficando acima dos Produtos e ServiçosCruzeiros,Produtos e Serviços%, número que, de acordo com a IATA, constituiu o valor médio da indústria. A companhia aérea portuguesa continuou o alargamento da sua rede de destinos, com a abertura de novas linhas para a Colômbia e o Panamá, e também para a Europa e no Brasil, tendo, para o efeito, introduzido seis aeronaves na sua frota.
M.P.C.