TAP investe na modificação de 12 aeronaves

São 11 milhões de euros num programa de introdução da tecnologia sharklet através da modificação de 12 aviões da família A320 nas oficinas de manutenção de Lisboa, tornando a transportadora aérea portuguesa a primeira na Europa a modificar a sua frota de médio curso, para obter ganhos de eficiência e redução de emissões.

A TAP espera o retorno deste investimento, aos preços actuais de combustível, no prazo de cerca de 2,5 anos, com o programa a arrancar a 7 de Dezembro, ficando a sua conclusão prevista para o final de 2017.

De acordo com a TAP, a introdução dos dispositivos sharklets na ponta das asas permite ganhos na aerodinâmica do avião, reduzindo assim o consumo de combustível em cerca de 4% e a extensão da vida operacional do avião em 36 mil horas de voo.

Para realizar esta modificação, serão necessários cerca de 20 dias de imobilização da aeronave e 3600 horas-homem de trabalho de diferentes especializações, com especial enfoque em estruturas, mas também em aviónicos e sistemas de avião.

De forma a levar a cabo a introdução das sharklets, foi necessária a aquisição de ferramentas e equipamentos desenvolvidos pela Airbus especificamente para esta modificação, tal como a ferramenta de alinhamento geométrico da asa que garante a correcta instalação dos novos componentes estruturais.

Por outro lado, a TAP realizou igualmente um investimento em ferramentas tecnologicamente mais sofisticadas, tais como equipamentos de remoção de elementos de ligação através de descarga eléctrica (e-drill) que permitem realizar o trabalho de modo mais rápido e com maior qualidade.