TAP vai operar ponte aérea em aviões Airbus

A TAP anunciou esta segunda-feira que a partir de Janeiro do próximo ano vai operar a ponte aérea entre Lisboa e Porto apenas em aviões da família Airbus. A alteração vai aumentar a actual oferta de lugares em cerca de 50%.

A partir de Janeiro, Porto e Lisboa passarão a estar ligadas por 13 voos diários, com voos de hora a hora nos períodos de maior procura. A rota será totalmente operada por aviões da família Airbus, o que, segundo a companhia, permitirá aumentar o número de assentos disponíveis para 220 mil por ano, representando um aumento de 50% da oferta.

“Esta opção da TAP vem no sentido de dar resposta à procura que a Ponte Aérea tem tido desde o seu lançamento, em 2016,  sempre com elevadas taxas de ocupação”, justifica a empresa em nota à imprensa.

Os aviões da Airbus que vão passar a operar a ponte aérea a partir de Janeiro têm a possibilidade de ficar estacionados em manga, facilitando o embarque e desembarque dos passageiros bem como o transporte de bagagens, trazendo “benefícios nomeadamente para passageiros em trânsito para voos internacionais”, sublinha a TAP.

“A ponte aérea está já com uma pontualidade muito melhor, em resultado do trabalho que temos vindo a desenvolver e, a partir de Janeiro, vai ser feita só com aviões a jacto, o que contribuirá ainda mais para os níveis de pontualidade e para o conforto dos nossos passageiros”, afirma Antonoaldo Neves, presidente-executivo da TAP, citado no comunicado da companhia.

A TAP adianta que a ponte aérea já transportou mais de dois milhões de passageiros desde o seu lançamento “e é reconhecidamente um meio para levar ainda mais turistas ao Porto”. Em 2017, do total de 595 mil passageiros com destino ao Porto, 49% compraram a viagem na Europa (293 mil), 30,8% em Portugal, fora do Porto (183 mil), 9% no Brasil (54 mil) e 4% nos EUA (26 mil).